Hiroshi Bogéa On line

Febeapá marajoara

Está no Contraponto da Coluna JB:

Soletrando

Flexa Ribeiro (PSDB-PA) interrogava a equipe do TCU, em depoimento ontem na CPI dos Cartões Corporativos, sobre dados de auditorias nos gastos do governo federal, especialmente da Presidência da República. O senador destacava o que lhe parecia ser mais grave:
– Há notas fiscais calcadas! – exclamava, indignado.
Diante da expressão intrigada dos colegas, ele insistiu:
– Vocês não sabem o que é? Pois todos deveriam saber!
E seguiu com perguntas sobre as notas “calcadas”, até que um assessor lhe passou um bilhete.
Ribeiro corrigiu:
– Aliás, não é “calcada”, mas calçada -, disse, referindo-se à prática de adulterar o valor da nota em uma das vias.
O plenário da CPI quase veio abaixo com as risada.

O Pará não merece isso. Não, não merece!

Post de 

7 Comentários

  1. Hiroshi Bogéa

    24 de março de 2008 - 21:52 - 21:52
    Reply

    Grande Nilson.
    Não merecemos, não! De jeito nenhum!
    Abs

  2. Anonymous

    24 de março de 2008 - 20:05 - 20:05
    Reply

    Hiroshi,
    Resposta, digamos,” no contrapé”, ao anônimo das 11:29.Bem dada.
    O genial STANISLAW PONTE PRETA deu uma “piscadela”.
    FEBEAPÁ dos bons.
    Agora, o Senador contribuiu para mais um termo do jargão contábil.
    Realmente:Não merecemos isso!

    NILSON.

  3. Anonymous

    24 de março de 2008 - 14:12 - 14:12
    Reply

    Meu caro, merece sim! Tanto merece que na próxima eleição vota nele novamente. O Pará gosta de pessoas incompetentes no comando

  4. Hiroshi Bogéa

    22 de março de 2008 - 12:36 - 12:36
    Reply

    Pode ter certeza de que eu não sou “bom nisso”, não. E não venha aqui mudar o foco da mancada do senador aumentando a pocilga com a inclusão de “empresas de comunicação com contratos com a prefeitura”.
    O setor de tributação da Prefeitura de Marabá cobra na origem o ISS cobrado por quem lhe presta serviços. Portanto, sem motivo para as empresas “calcar” – digo, calçar -, NF.

  5. Anonymous

    22 de março de 2008 - 10:48 - 10:48
    Reply

    Imagine se o outro suplente de senador (O de Marabá) tomar posse e fizer dupla com o Flexa??

  6. Anonymous

    22 de março de 2008 - 02:29 - 2:29
    Reply

    Tem muita gente que não só entende como pratica o que critica. As vezes, em escala menor . Basta avaliar os contratos de comunicação de algumas empresas com Prefeitura de Marabá.” notas calçadas”. Puxa Hiroshi, bem que você poderia entrar nesse circuito. Quem sabe , o tal prefeito pudesse potencializar o que faz . Já me disseram que você é bom nisso.
    Abraço.

  7. Anonymous

    21 de março de 2008 - 20:53 - 20:53
    Reply

    É. O Senador Flexa sabe muito bem o que é nota “calcada”. Aliás, ele entende muito bem de tudo quando é falcatrua.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *