Fator Pato

A bola volta para a grande área depois de lançada à distância.
Na corrida para alcançá-la, ele vence o zagueiro que ainda tenta segurá-lo aplicando-lhe uma gravata.
Mais ágeis, escapam os dois: a bola e o atacante.
Ainda no ar, antes de tocar no gramado, com a sola da chuteira, de cima pra baixo, a “maricota” é empurrada.
Antes da conclusão da jogada, um contra-plano mostra o excelente goleiro no Napóli saindo do gol desesperado, pedidão, sem saber qual lance há de vir dos pés daquele garoto.
A bola segue sua trajetória fatídica, para o goleiro. Belamente arte, pros torcedores do mundo.
Elegantemente brasileiro, gol de Pato.
Emocionado pelo conjunto de pelo menos cinco bonitas jogadas do estreante jovem atacante, o poster passou a noite de domingo mudando de canais para rever os lances da partida de sua estréia.
Deu contentamento.