Expoama frusta expectativas

Publicado em 17 de julho de 2013

 

 

A 27a. edição da Exposição Agropecuária de Marabá frustou quem dela esperava um evento de primeira grandeza.

Na avaliação de muita gente frequentadora da feira, o empreendimento deve ter sido um dos piores dos últimos anos, a nível de público e faturamento.

Ao que se destinava, até mesmo expositores  tradicionais da região deixaram de marcar presença, dando a impressão de que a feira não estava em suas  prioridades

Quem investiu em estandes reclama do mesmo jeito: foi uma decepção, dizem.

Quem imaginava fazer grandes negócios, quebrou a cara.

————–

Atualização às 09:59

 

Opinião do leitor Leonardo Soares,  em comentário publicado neste post:

 

Leonardo Soares
Enviado em 17/07/2013 as 9:47

Caro Hiroshi!

A explicação para o descontento dos expositores é a falta de uma gestão profissional no evento. Tenho conversado com alguns executivos do ramo do agro-negocios e totos foram da mesma opinião:

Os osganizadores só se preocupam com showzinhos de “teteco e tataco”, estão apenas preocupados em ” encher” o evento com vendas de ingressos. Não tem visão profissional, não sabem o que é marketing de eventos pra atrair o publico focado em comprar, vender, rodadas de negocios, seminários, etc. etc.

Os grandes laboratórios de medicamentos veterinários, não se sentem confiantes em expor seus produtos, sua marca/ standard numa pseudo-feira que está direcionado ao publico (povo) da cidade e não aos do seu interesses. Essa é uma das explicações.

Então qual a solução?

O Segmento agro-negócio mudou consideravelmente nos últimos cinco anos, porém a organização do expoana não!

Atualmente feiras são visitadas por empresários do ramo, veterinários, estudantes e pessoas focadas nesse segmento, não é que acontece na expoama.