Hiroshi Bogéa On line

Exigência de simulador em autoescolas pode parar exames de habilitação

 

Na segunda feira da semana passada entrou em vigor uma resolução do Detran exigindo nova etapa no processo da habilitação, que é a aula feita em simulador  de direção. (foto abaixo)

A partir da resolução,  todo motorista em formação que estiver fazendo aulas para tirar a habilitação da categoria B (automóveis e comerciais leves) deverá ter ao menos duas horas e meia de treinamento no simulador antes de começar as aulas práticas.

Simulador

A exigência desse equipamento  tem causado preocupação nas autoescolas pelo país inteiro, em especial no estado do Pará, por não possuir o sistema biométrico.

O problema maior da resolução é a adequação dos CFCs. Por todo o país há somente três empresas que fornecem o simulador, e a nível nacional existem aproximadamente 12 mil autoescolas.

Os processos iniciados esse ano tem obrigatoriedade do simulador, mas as empresas credenciadas não estão dando conta da demanda.

Além do valor da compra, as autoescolas devem pagar pela atualização dos softwares e armazenamento de dados.

Outra questão é o prazo de entrega: as empresas pedem no mínimo 60 dias.

As autoescolas já estão procurando se adequar, no entanto estão iniciando novos processos de habilitação, e até a conclusão desses processos ainda não estarão com os simuladores instalados.

Se não houver uma prorrogação por parte do Detran, os processos serão interrompidos até a instalação do equipamento.

Ao telefone, o blog ouviu o representante do sindicato das CFCs em Marabá, Anderson Coutinho, que disse  estarem esperando uma posição do Departamento de Trânsito. “Se não prorrogarem por mais 60 dias, prazo mínimo que as empresas pedem para entrega, as autoescolas irão paralisar, não a nível de Marabá, mas a nível nacional.”

Anderson também falou sobre a questão da biometria. “O estado do Pará ainda não possui a biometria, que é o controle que o Detran vai ter se a pessoa está realizando as aulas no simulador, ou não. O Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) deu um prazo de 60 dias para o Detran-PA se adequar com a biometria. Não adianta ter o simulador se eu não tenho o sistema biométrico, estamos nesse impasse.”

O blog ouviu também Lívio Queiroz, da – Autoescola Lívio-, que falou sobre a situação de sua auto-escola em relação ao simulador.

“O simulador ajuda muito, não é um simples vídeo game como dizem por aí, o aluno passa a ter situações reais de trânsito. Já estamos procurando se adequar. Se fosse para comprar o simulador hoje, a gente dava um jeito e compraria, o problema é que as empresas estão pedindo cento e vinte dias para entregar.”

“O Denatran estipulou, julho do ano passado, a obrigatoriedade de uso do  simulador e deram um prazo de seis meses, no entanto essa informação foi passada para o Detran  que não repassou para as autoescolas. Nem se nós tivéssemos corrido atrás no ano passado não daria tempo. Houve uma falha no país inteiro”, explica Lívio à respeito da falta de comunicação dos órgãos responsáveis com as autoescolas.

Outra autoescola procurada pelo blog foi a Tocantins.

Quanto  à adequação,  Anderson Coutinho falou “ Já estou com o meu (simulador)  em andamento, só aguardando a entrega.  Desde o ano passado estou alertando as pessoas sobre o aumento do custo.”

O consumidor pagará um valor de R$250,00 a R$300,00 a mais pela CNH.

As auto-escolas do país inteiro estão na expectativa da prorrogação do prazo para a instalação do simulador. (Repórter Eliane Gomes)

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *