Hiroshi Bogéa On line

Evento de pré-candidatura a prefeito em Jacundá deve ser suspenso pela Justiça

O promotor eleitoral de Jacundá, Sávio Ramon Batista da Silva, recorreu à Justiça para impedir a realização irregular do lançamento da pré-candidatura ao cargo de prefeito de Rogério Oliveira Pereira, conhecido como Capitão Rogério.

O Capitão Rogério distribuiu convites pela cidade marcando para o próximo dia 5 de março um ato político de lançamento de sua pré-candidatura à prefeitura. A questão é que o local marcado para o evento foi o galpão da Igreja Perpétuo Socorro, em Jacundá, o que vai de encontro à lei que rege a propaganda eleitoral fora de época.

As irregularidades encontradas pelo Ministério Público Eleitoral são a divulgação externa da pré-candidatura, além da utilização da igreja como palanque político.

Vale ressaltar que o objetivo do Ministério Público é garantir que o evento ocorra de acordo com as determinações legais que não estão sendo consideradas pelo pré-candidato.

“Não se pode tolerar que as atividades políticas sejam desenvolvidas em ambiente público, mais precisamente em Igreja. Não se pode fazer da religião e seus templos ferramentas para utilização política”, pontua na ação o promotor de justiça eleitoral, Sávio Ramon.

O MP requer que o Capitão Rogério se abstenha de realizar o lançamento de sua pré-candidatura no dia 5 de março, no Galpão de Eventos da Igreja Nossa Senhora Perpétuo Socorro. Caso contrário, terá que pagar multa em valor a ser estipulado pela Justiça.

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *