Hiroshi Bogéa On line

“Eu sei o que vocês fizeram no verão passado”

 

 

Os sócios da boate Kiss não são “boa bisca”.

Elissandro Callegaro Spohr, o Kiko, e Mauro Hoffmann, donos da casa noturna, em Santa Maria,  têm ficha na polícia gaúcha: o primeiro é acusado de agredir clientes em duas ocasiões e ainda de se envolver em um acidente de trânsito com lesão culposa, e o segundo é suspeito de estelionato.

Há indícios de que ambos tenham, também, explorado casas de jogos em cidades gaúchas, estimulando a participação de jovens em jogatinas.

As duas queixas de agressão contra Spohr foram comunicadas pelos próprios clientes da danceteria. Já a ocorrência de trânsito foi encontrada no banco de dados do Departamento Estadual de Informatica Policial (Dinp).

Nos arquivos da polícia, o nome de Mauro Hoffmann aparece relacionado a um caso de estelionato, no entanto, a polícia não deu mais detalhes da acusação.

Reportagem na  TV  americana CNN, que cobre o caso da boate Kiss em full-time, mostrou a vida pregressa da dupla.

Post de 

1 Comentário

  1. anonimo

    29 de janeiro de 2013 - 14:50 - 14:50
    Reply

    Mas agora ? Depois da morte de 233 pessoas ? E olha que a boate tinha licença das autoridades competentes,p/funcionamento, apenas estava vencida,mas existia.O que dizer ? É uma vergonha, nosso país !

Leave a Reply to anonimo

Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *