Hiroshi Bogéa On line

Et pour cause…

 

 

Do blog de Parsifal Pontes,  “vampirizamos”  comentário de anônimo fazendo referências à posição do senador Flexa Ribeiro (PSDB), contrário à tendência de se construírem usinas hidrelétricas a fio d’água ao invés de usinas com reservatórios, questão levantada durante debates  na Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI) do Senado.

 

O que diz o comentarista, no blog do deputado estadual peemedebista:

 

Anônimo31 de março de 2013 12:02

Parsifal;

Não me convenceram os argumentos do senador Flexa Ribeiro em defesa da construção de mais barragens formadoras de grandes lagos na região amazônica, em vez de hidrelétricas a fio d’água. O desenvolvimento da pesca e do turismo…

Águas represadas são calmas e com baixo índice de oxigenação, quando comparadas a águas agitadas dos saltos e corredeiras – estas sim capazes de manter a oxigenação ideal para os grandes peixes de pele da região. De águas calmas só quem gosta é o tucunaré, que de tão caçado no lago de Tucuruí, já está chegando aos supermercados com menos de 600 gramas.

Quanto ao desenvolvimento do turismo da pesca na região, é uma história de fracassos e falências, em grande parte devido aos grandes formadores de opinião – entre esses o governador Simão Jatene – que nem por isso deixaram de sentir na pele e no estômago a precariedade dos serviços de hotéis e pousadas.

———–

 

Com sua verve ferina, Parsifal pontua, em resposta ao comentarista anônimo:

 

Parsifal Pontes31 de março de 2013 15:28

O nosso simpático senador faz parte daquele grupo bem sucedido que constrói grandes obras, cuja neurologia opina que uma obra enorme é muito melhor (para eles) que 10 pequenas.

Post de 

1 Comentário

  1. pois é né!

    5 de abril de 2013 - 16:38 - 16:38
    Reply

    Vamos por parte.

    Barragem e impactos sim é um bom debate… formas alternativas de energia é uma questão de sustentabilidade ok ok

    Usinas a fio dàgua e tal muito interessante..

    Mas quanto a lagos e aquicultura e turismo.

    Vc anônimo ta equivocado. Sim o Lago de Tucuruí, apresenta exelentes indices de cultivo (falta política pública adquada e governo competente pra tocar as coisas) mas podemos sim ter um desenvolvimento sustentável alicerçado pela aquicultura a exemplo do que já se faz em Foz do Iguaçu, Castanhão CE, Lageado TO… o Brasil é cheio de parques aquícolas e as coisas estão começando (é claro) mas vão muito bem obrigada em muitos lugares. A EMBRAPA de TO tem pesquisa científica que subsidiam detalhadamente os investimentos e não resta dúvida de que é lucrativo.

    Sabes o senhor quanto Foz do Iguaçu capta com turismo????

    Não são essas as motivações de Flexa ao defender a continuidade das grandes obras, mas daí a dizer que o lago serve pra Tucunaré. Me poupe … vá votar em Sancler, governo Ana julia, e a ELETRONORTE que travam tudo e colocaram pro fundo do poço o trabalho de consolidação da Aquicultura em Tucuruí. Mas há gente trabalhando e se vc procurar direito além de Tucurunaré há nos supermercados de Tucuruí pirapitinga (CARANHA) com até 2kg (cultivadas em tanque rede no Lago) pergunte nos supermercados teremos maior prazer em lhe apresentar o produto…

    Grite ai que a gente continua a conversa!!!!

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *