Estreito continua sem vereadores

Publicado em 18 de fevereiro de 2011

É sempre assim: a classe política movida a atitudes marginais  está sempre expondo negativamente o nome de municípios do interior do país.

A última da corja explodiu em Estreito, cidade localizada a 230 km de Marabá, no Estado do Maranhão.

A Câmara Municipal local perdeu seus nove vereadores, afastados do cargo pela Justiça suspeitos de desviar recursos públicos.

A cidade está sem vereador, há  uma semana.

Os nove vereadores são acusados de desviar quase R$ 200 mil,  sobras do repasse do Executivo para a manutenção do órgão, que deveriam ser devolvidas ao município.

A contadora da Câmara também é suspeita de participação na fraude.

Segundo o Ministério Público, os R$ 198 mil foram divididos entre os nove vereadores e, a cada mês, um deles recebia a quantia de R$ 22 mil em cheque.

A fraude só foi descoberta porque um dos cheques foi repassado a um agiota.


Em posse da cópia de um dos cheques foi que um dos suplentes dos vereadores fez a representação no Ministério Público.

Juíza da comarca anuncia para o início da próxima semana  nomeação dos novos vereadores, em substitução a quadrilha de assaltantes de cofres públicos.