Estrebaria gaúcha

Sujeito mau educado, esse treinador do Paysandu, Edson Gaúcho. Arrogante, também, como toda pessoa deseducada.

Para justificar a proibição aos jogadores de conceder entrevistas depois do jogo contra o Águia, a esfarrapada desculpa dada por ele de que os vestiários do estádio Rosenão, em Parauapebas, estavam quentes demais (sem nenhum tipo de ventilação, como chegou a ser divulgado em Belém) é de uma canalhice sem tamanho. A proibição não fazia sentido, até porque em jogo anterior, no segundo turno do Parazão, quando o Azulão venceu o bicolor por dois a um, no mesmo estádio, atletas dos dois clubes falaram à exaustão aos repórteres presentes.

Quem conhece as dependências do Rosenão sabe que seus vestiários são iguais ou melhores do que a maioria dos estádios de Belém – à exceção do Mangueirão, claro. O calor que fazia no lado do Paysandu, era igual ao calor perturbando os jogadores do Águia.

De resto, é sempre bom realçar a forma carinhosa com que a população e imprensa de Parauapebas recebem o Paysandu, considerado, também, time de casa.

O Edson precisa ser reciclado, receber aulas de bons modos. E evitar passar aos jogadores seu deseducado comportamento.