Esses jovens teimosos

Publicado em 13 de dezembro de 2007

A ladainha se repete diariamente. Quase sempre, preocupado, o blogger faz ligações de madrugada apenas para relembrar:

– Não reajam, entreguem tudo o que pedirem. A vida de vocês é o que basta. Os anéis se vão, os dedos ficam.

São recados endereçados aos três filhos residentes em Belém, orientando-os como se comportar diante de um assalto.

Nada disso basta. Eles sempre acham que “sabem” tudo, tem seus próprios conceitos de “enfrentamento”, esquecendo-se de que herói é todo aquele indivíduo que não teve tempo de correr.

Pois bem, o filho mais velho do poster, ao descer do carro dele diante da empresa que possui no centro da capital, às 13 horas, foi abordado por um truculento jovem a lhe apontar para a cabeça trabuco assustador.

– Passa o dinheiro, depressa, que está dentro do carro.

– Não tenho dinheiro.

– Passa logo, porra!

Só então a ficha caiu.

O filho decidiu abrir o carro e apanhar envelope com R$ 2 mil que terminara de pegar numa agencia bancária.

A atitude dele foi desinteligente. Priorizou o dinheiro ao invés da vida, correndo sério risco de ter levado um tiro, como levaram Lauande e tantos outros.

Como estaria a família hoje, sem nosso filho? Nem pensar. Nem pensar. R$ 2 mil, o que vale isso?

Nada paga o riso e jeito carinhoso de Thiago – porrinha teimoso que nos deu um susto dos diabos ao contar sua reação inicial ao assalto. Maior do que o próprio experimentado por ele na hora da abordagem.

Fica, outra vez, o aviso. Entreguem tudo: carro, bolsa, tênis, roupa, o que pedirem. Não queremos, jamais, enterrar nossos garotos. Sao eles que têm essa missão de nos levar à ultima morada.