Escondendo identidade

Publicado em 6 de agosto de 2010

Lendo com atenção matéria assinada pela Ascom , da Procuradoria da República no Pará, o pôster ficou intrigado por que o órgão não foi mais transparente na confecção do texto.

Afinal, a PRPA bem poderia esclarecer o bom resultado encontrado em Muana, fruto do Plano de Desenvolvimento Regional Sustentável do Marajó, realizado pela parceria do governo Estadual com o Federal e que conta com a participação das prefeituras.

De forma subreptícia, o Ministério Público Federal enaltece o trabalho do governo Ana Júlia no Marajó, sem dar nome à mãe da criança.

Uma certeza: se o saldo da audiência fosse ruim, iriam tascar governo do estado bem grande no release.

É aquele lance: não pode fazer propaganda eleitoral, mas do contra, pode!!!

———————

atualização às 15:16

Ascom do Ministério Público Federal no Pará discorda do post acima, conforme esclarece em nota a seguir:

Os textos de divulgação das audiências públicas realizadas este ano pelo Ministério Público Federal (MPF) no Marajó têm se restringido a informar sobre os debates ocorridos. O objetivo é divulgar que o MPF está aberto ao diálogo com a sociedade e conta com os cidadãos para fiscalizar a aplicação dos recursos públicos federais no arquipélago. Para tanto, não há nenhuma necessidade de serem divulgadas avaliações sobre o desempenho deste ou daquele governo.

O texto relativo a Muaná, citado por este blog, limitou-se a enumerar os temas discutidos na audiência pública. Se o blog interpretou tal enumeração como uma relação de ações feitas pelo governo municipal e aprovadas pela população, enganou-se. Os pontos citados foram justamente os pontos sobre os quais a população sentiu falta de esclarecimentos e solicitou medidas para a realização ou aprimoramento das políticas públicas nas quais estão ou deveriam estar inseridos.