Esclarecimento, já!

 

Denúncia anônima levou a PM de Parauapebas a flagrar seis  homens transportando, numa camionete, expressiva quantidade de carne de gado.  No veículo, localizado ainda  duas armas sem registro, e munição.

Na delegacia, o mais grave, presos confessaram fazer parte de uma quadrilha que roubava reses nas fazendas localizadas às margens da PA-275, que liga Eldorado do Carajás a Parauapebas.

Contaram também que os roubos dos animais eram determinadoss pela  coordenação do MST que controla o acampamento “Frei Henrique”, montado à frente da fazenda Marambaia.

Conforme relata o Correio do Tocantins, “caso a ordem (dos roubos) não fosse  cumprida, os membros do MST seriam mandados embora do acampamento”.

Esse fato é muito grave. Gravíssimo!

A coordenação estadual do MST tem obrigação de esclarecer as denúncias associados ao  movimento por seus associados.

Criminalizado à exaustão pelos pecuaristas e grande parte dos formadores de opinião, o MST não pode,  agora, ganhar a pecha de comandar roubos de animais no interior das fazendas ameaçadas de invasão.

Se este episódio não for esclarecido com transparência, o Movimento dos Sem-Terra será execrado, definitivamente,   junto a camadas da  sociedade que ainda lhes são simpáticas.