Hiroshi Bogéa On line

Era uma vez…

Pescar no Lago de Tucuruí  não é mais programa de lazer como antigamente.

Só dá pra matar mosquitos e cansar o braço de jogar anzol.

Já foi boa pedida, em  época de carnaval, principalmente, para os optantes do entretenimento fora do circuito momesco.

O tucunaré desapareceu do lago.

Os predadores do rio Tocantins,  utilizando grandes redes espalhadas em toda a extensão do reservatório da hidrelétrica, financiados pelos compradores de peixes do Nordeste, são responsáveis pelo sumiço da espécie.

Nem no período do Defeso, os criminosos respeitam o processo migratório de desova.

Dá uma tristeza melancólica, o cenário de destruição.

————————-
Atualização às 21:15

Advogado Plínio Pinheiro comenta o post:

Conversando com um pescador ele falou que a continuar o ritmo e as condições de pesca no lago, em breve não teriamos mais peixes.É impressionante como este crime é cometido nas barbas das autoridades “competentes” como se diz e nada é feito.Impressiona-me, igualmente, ver como os ecologistas consideram defesa do meio-ambiente apenas a defesa das florestas (talvez por render manchetes e prestigio internacional).Já é tempo do nosso Ministro que tanto gosta de aparecer com a história do boi pirata (que é fruto da irresponsabilidade governamental que não fez e nem aplicou o zoneamento ecológico em tempo)preocupar-se com o peixe sumido e tomar alguma providencia.

Pretendo escrever mais sobre o assunto.
Post de 

1 Comentário

  1. Plínio Pinheiro Neto

    16 de fevereiro de 2010 - 22:03 - 22:03
    Reply

    Caro Hiroshi.

    Conversando com um pescador ele falou que a continuar o ritmo e as condições de pesca no lago, em breve não teriamos mais peixes.É impressionante como este crime é cometido nas barbas das autoridades "competentes" como se diz e nada é feito.Impressiona-me, igualmente, ver como os ecologistas consideram defesa do meio-ambiente apenas a defesa das florestas (talvez por render manchetes e prestigio internacional).Já é tempo do nosso Ministro que tanto gosta de aparecer com a história do boi pirata (que é fruto da irresponsabilidade governamental que não fez e nem aplicou o zoneamento ecológico em tempo)preocupar-se com o peixe sumido e tomar alguma providencia.
    Pretendo escrever mais sobre o assunto.
    Um abraço do

    Plínio Pinheiro Neto

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *