Entrevista pra lá de “pauleira” com o ex-prefeito João Salame. Na Sexta, sem censura

Publicado em 19 de setembro de 2019

Durante a última viagem a Marabá do ex-prefeito João Salame, o blogueiro propôs uma entrevista com ele. Aceito o convite, o  encontro foi marcado com a ressalva, feita pelo repórter, de que a conversa não tivesse nenhuma pauta antecipada.

Um longo bate-papo se seguiu sem amarras, livre, abordando todo tipo de assunto.

Até os mais polêmicos, como a prisão do ex-prefeito, que faz uma narrativa sincera do que ocorreu.

A relação atual com o governador Helder Barbalho, quase nenhuma, também foi alvo  da admoestação.

Salame não negou fogo a nenhuma pergunta.

“Desde adolescente eu sempre apoiei candidatos por acreditar, não por causa de cargos. Tanto que depois da eleição eu não procurei o governador para tratar disso”, declara João ao ser indagado se Helder estaria sendo ingrato.

Também faz uma avaliação do atual momento administrativo de Marabá, conduzido por Tião Miranda.

E quando o blogueiro desandou  a fazer perguntas sobre questões como o custo político da eleição  a deputado federal de Beto Salame, o ex-prefeito também não titubeou:

 

“É de uma injustiça e desonestidade sem tamanho culpar a eleição do Beto pelos problemas financeiros da prefeitura. Os maldosos dizem que gastei 10 milhões de reais para eleger o Beto. Mentira.”

 

Outra pergunta do blog questiona a mudança de Salame para Brasília:

 

“Algumas pessoas, maldosamente, inflamam disse-me-disse segundo qual você estaria residindo, hoje, em Brasília, para usufruir das vantagens financeiras que supostamente você teria obtido enquanto prefeito de Marabá”.

 

Qual a resposta do ex-prefeito?

A entrevista completa de João Salame nesta sexta-feira.

Uma Sexta sem censura.

Nota do blog: a foto é de arquivo, datada de 2014.