Hiroshi Bogéa On line

Entre o Belo e o Feio

Imagem perfeita da natureza: o rio Araguaia próximo à sua nascente

Cássio Gutemberg, de São Miguel do Araguaia, envia fotos produzidas por ele em três pontos distintos do maravilhoso rio.

Na primeira, uma das nascentes do rio, onde se toma água pura, cristalina. Anexado, textos explicativos:
Esse rio nasce aqui, a cerca de 1000 metros de altitude, na Serra dos Caiapós, divisa de Goiás e Mato Grosso do Sul e literalmente desce do Sul para o Norte. A foto mostra uma das nascentes na Fazenda Link, em Mineiros, junto ao Parque Nacional das Emas.

Araguaia significa Rio das Araras em Tupi. Também é chamado de Berohokã, que quer dizer Rio Grande, pelos índios Karajás, seus mais tradicionais habitantes – que vivem atualmente em aldeias em Aruanã (GO) e Santa Isabel do Morro, na Ilha do Bananal (TO), explica nosso talentoso colaborador.

Na segunda, destaque para o fenômeno denominado de voçoroca – ou no tupi-guarani ibi-soroca -, que provoca erosões gigantescas com efeitos danosos à sobrevivência do Araguaia, que fica mais abaixo da foto batida. Diz Gutemberg:

As voçorocas são provocadas por fatores naturais amplificados pela ação humana, degradando o solo fértil e despejando toneladas de terra no leito de córregos e rios, assoreando, sufocando, mudando a paisagem em zonas urbanas e rurais. As voçorocas surgem em vários pontos e ganham contornos de tragédia ambiental na região onde nasce o Rio Araguaia, entre Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Desde a área próxima ao Parque Nacional das Emas, as erosões são encontradas em cerca de 5 mil quilômetros quadrados ou quatro vezes o tamanho da reserva federal. Nessa área, há cerca de 130 focos de voçorocas, principalmente em Mineiros e Santa Rita do Araguaia (GO) e Alto Taquarí e Alto Araguaia (MT)”.

A terceira foto de nosso atencioso colaborador, águas do Araguaia descendo suavemente e a falta de mata ciliar nas barrancas do rio exposto à erosão
A última foto, registrada próximo a São Miguel do Araguaia, o exuberante rio, que já deixou desse ponto para trás a gravidade dos problemas que lhes ameaçam continuar lindamente belo, até desaguar no Tocantins, perto de São João do Araguaia.
Cássio Gutemberg pede ao blog denunciar a situação do Araguaia, “terrivelmente ameaçado de morrer pelas mãos do Homem”.

Post de 

2 Comentários

  1. Anonymous

    15 de outubro de 2008 - 13:02 - 13:02
    Reply

    Não é por acaso que esse rio inspirou poetas e canções de violeiros . “Araguaia meu Araguaia, de mistério e de prazer, de cascatas e de banzeiros , de mata de praias…” Esse é apenas o trecho de uma dessas canções.

  2. Anonymous

    15 de outubro de 2008 - 03:48 - 3:48
    Reply

    Parabéns pelo belo registro. Esse é um pedaço do Pará que os nortistas de nosso estado não conhecem e pouco parecem querer conhecer. Não conseguem enxergar um palmo além de Salinas . Daí, a contribuição do blog em mostrar o que o sudeste do estado tem de belo.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *