Entre loucas rodas

Publicado em 10 de fevereiro de 2008

O freio de arrumação representado pelas “araras” no trânsito de Belém é uma ação coercitiva necessária.

Tem gente no volante das ruas da capital e de Marabá que se considera “dona” do pedaço. Não respeita nenhum sinal de ordenamento do tráfego, muito menos pedestres. Esse o que mais sofre no meio da guerra urbana.

Circular pelo trânsito louco das duas cidades, é uma aventura. Não apenas perigosa, mas incivilizada.

Remédio eficaz para a cura desse mal, apenas atingindo o bolso de tresloucados.