Enrosco no pé da Serra

Publicado em 30 de maio de 2007

Quando se fala em eleição municipal no Sudeste, numa visão crítica do processo -, o quadro mais complicado é o de Parauapebas. Por estar desempenhando uma administração abaixo da média aceitável, o prefeito Darci Salmen (PT), apesar dos esforços que vem fazendo para recuperar o tempo perdido, não conseguiu transformar em benefícios gerais o extraordinária dreno de repasse constitucional a escorrer na direção do município. Não há na cidade nenhuma obra de vulto que caracterize a passagem de Darci pela prefeitura como gestor competente e preparado para orientar o futuro de sua gente.
A disputa em 2008 será polarizada entre o PT e o PMDB. Bel Mesquita, ex-prefeita e deputada federal, não vê a hora desse embate chegar porque adotará uma linha simples e mortal diante do exigente público eleitor do município: a comparação de números e da evolução da qualidade de vida de sua comunidade. Segundo pessoa da extrema confiança da parlamentar federal, haverá situação em que ela deverá até prescindir de um dos mandatos, para tornar o quadro comparativo mais interessante. Tipo: quer comparar sua gestão com o meu primeiro mandato, ou com o segundo?
Darci contará com a participação decisiva de Ana Julia. Da boca de seus auxiliares mais qualificados, sabe-se que a governadora jamais deixaria de botar os pés no chão do município em reforço ao time do prefeito. O apoio financeiro dele à campanha para o governo estadual foi decisivo.
De todos os 143 municípios, pelo que representa hoje para a economia do Estado, Parauapebas deverá concentrar as maiores atenções em 2008. Ali ninguém sabe quem sairá vencedor. Se a eleição fosse hoje, Bel era a favorita. Daqui até outubro do ano que vem, muita coisa ocorrerá. Algumas com mais emoções do que outras. Confiram!