Hiroshi Bogéa On line

Enquanto a ressaca se vai…

Marcha-Rancho
Ruídos captados na Setran: recuo estratégico, enquanto a caravana passa.
Ainda hoje, mais detalhes. Aqui no blog

Rango regado a tamborim
Tião Miranda, advogado Inocêncio Mártires e José Priante conversavam alegremente num restaurante de Belém. Por mais tenha se aproximado do trio, fonte não conseguiu ouvir o papo.

Não posso me amofinar
Maurino Magalhães, textualmente, para o poster:

– Com dinheiro ou sem dinheiro, sou candidato a prefeito de Marabá. Ganharei a eleição apenas com votos do povo. Não recuarei nessa missão.

Quem são eles
O blogger aguarda a postagem em domicílio de documentos (diz-se fartos documentos) que abrirão portas para uma série de denúncias neste espaço. A transação tenebrosa envolve auditor de um órgão.
Expectativa é grande.

O quê que a baiana tem?
A baiana não sei, mas o Quiosquinho do Chico (ele não gosta de ser chamado de Zezão, nome verdadeiro. Entenda-se o Zé-Chico) tem sarapatel de bode, buchada, cozidão, galinha caipira, assado de panela e um baião-de-dois com feijãozinho regional quentinho, saído na hora. Dá pra ver a fumaça subindo, cheirosa.
Já sei! Vou cair de boca no sarapel e buchada.
O corpo pede. Urgentemente.
Depois de um soneca, o poster volta a interagir.
Boas Chicadas a todos.

Post de 

5 Comentários

  1. João Salame

    7 de fevereiro de 2008 - 03:54 - 3:54
    Reply

    Marcelo,

    Não lhe conheço, mas obrigado pelas palavras generosas a meu respeito. Vou continuar trabalhando muito para merecê-las. Sobre a sucessão mantenho minhas plavras, na íntegra. Forte abraço.

    João Salame

  2. Marcelo Santos Lima

    4 de fevereiro de 2008 - 16:36 - 16:36
    Reply

    O Asdrubal é o mais preparado e experiente de todos os atuais pré-candidatos. O Ítalo precisa se condolidar mais no jogode cintura da política. O João Salame, que faz comentário aí com muita sapiência, não pode sair da Assembleia porque a Bernadete não é deputada de confiança do grupo político do Tião Miranda, maior e melhor prefeito que Marabá já teve em toda a sua história, razão maior dele merecer justamente uma cadeira na Câmara Federal.
    O Maurino Magalhaes é o mais ambicioso de todos. Colocou na cabeça que tem que ser prefeito, esquecendo-se de quem não estará nunca à altura de dirigir Maraba. Basta ver os jornais para constatar como ele deixou a prefeitura nos cinco meses que ficou à frente dela substituindo o Tião.
    Resta o Asdrubal, merecedor também de encerrar sua carreira na prefeitura por tudo o que ele tem feito para ajudar os diversos prefeitos que ja passaram nos ultimos vinte anos.
    Se o Tiao fechar esse acordo, ate porque o Salame e o Italo sao novos e estao começando suas vidas na política precisando, por isso mesmo, aprender muito.
    Marcelo Santos Lima
    Cidade Nova- Laranjeras

  3. João Salame

    4 de fevereiro de 2008 - 14:12 - 14:12
    Reply

    Meus caros anônimos

    Pessoa por pessoa diria que todos os atuais pré-candidatos a prefeito de Marabá são boas pessoas. Particularmente me relaciono bem com todos eles. Uns mais outros menos. Não é aí que reside o problema.
    O problema é saber quem está melhor preparado, tem o melhor grupo, a melhor equipe e capacidade de agregar forças internas e externas para apresentar um projeto de desenvolvimento que melhore a qualidade de vida no município e posicione Marabá definitivamente como polo saudável da região e uma das forças decisivas no mosaico de poder do Estado. E, claro, tenha viabilidade eleitoral.
    Não tenho a pretensão de possuir todas essas qualidades. Aliás, presumo que nenhum dos pré-candidatos as tenha na sua totalidade. E é isso justamente que faz da atividade politica algo bonito. Quem melhor consegue agregar um conjunto de atores para dar conta de uma determinada tarefa, num determinado momento histórico.
    Com o projeto Salobo, com os investimentos previstos da União, do Estado e da iniciativa privada, Marabá mudará radicalmente nos próximos anos. A forte migração, permanente, impede a consolidação de uma liderança, sozinha, em todo o município. Quando o Haroldo Bezerra ganhou a prefeitura e o atual grupo chegou ao poder, tínhamos 42 mil eleitores. Hoje, 15anos depois, somos 115 mil. E essa proporção vai continuar crescendo. Daí ser necessário construir alianças, espalhando apoio por todo o município. Assim ganharam as eleições em Marabá Nagib Mutran, HB, Veloso e Tião. Não será diferente este ano.
    Por isso, mesmo sendo pré-candidato, sei que não darei cabo dessa tarefá sozinho. A não ser que pretenda apenas concorrer por vaidade. Isso vale para os atuais pré-candidatos e para o prefeito Tião Miranda, apesar dos elevados e justos índices de popularidade que sustenta. Aliás, sua popularidade tem a ver, além da sua capacidade de trabalho, com a habilidade que possui para manter unido o seu grupo, que é o maior e o mais espalhado nos quatro cantos da cidade.
    O prefeito sabe que manter seu grupo unido é seu maior trunfo. Inclusive para seus vôos futuros. Consolidada esta união, o grupo pode apoiar um candidato que não seja seu? Pode, isso é da política. Pode ser o Asdrúbal? Claro que pode. Mas como disse o primeiro anônimo, ainda tem muita água de março pra fechar o verão.
    Atenciosamente,

    João Salame

  4. Anonymous

    3 de fevereiro de 2008 - 11:05 - 11:05
    Reply

    Bem feito para o Salame

  5. Anonymous

    2 de fevereiro de 2008 - 13:52 - 13:52
    Reply

    O Maurino parece mesmo disposto a se lançar nessa epopéia. Até março tem muita água pra rolar. Soube de fontes seguras que o nome de Asdrubal voltou a fazer parte das opções de Tião para a sucessão. É brincadeira isso!!

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *