Empresários de Mato Grosso debatem mais uma vez em Marabá a Hidrovia do Tocantins

 

Mais um encontro entre empresários do Matogrosso e a classe produtiva de Marabá, discutirá  a criação de vias de escoamento da soja, passando por território paraense.

Logo mais, no Hotel Golden Ville integrantes do Movimento Pro Logística Nacional – Aprosoja e empresários de Marabá, juntamente com autoridades locais, realizarão mais etapa dos debates que começaram ano passado.

É a terceira vez que a Aprosoja passa por Marabá.

O  Movimento Pró-Logística, com cinco  de existência,  é o mais organizado fórum de mobilização da sociedade civil organizada na busca por melhorias na infraestrutura de logística em Mato Grosso. Embora sua atuação seja regionalizada, com ênfase no estado, suas conquistas acabam beneficiando de unidades da federação, já que a intermodalidade é uma das características defendidas pelo movimento.

Coordenado pela Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), o movimento reúne entidades que representam vários segmentos do setor produtivo estadual. Seu principal objetivo é articular ações públicas e privadas, nas esferas federal e estadual, para que a infraestrutura de logística deixe de ser precária.

Uma das principais pautas de luta do movimento é a construção da hidrovia do Tocantins, com partida nas obras de derrocagem e dragagem do rio Tocantins, com objetivo de viabilizar a estação de transbordo de Marabá e utilizar as eclusas de Tucuruí para se chegar ao porto de Vila do Conde, no Pará.

Em outras palavras: a navegação plena poderá ser feita durante todo o ano entre Marabá e Belém, possibilitando o escoamento da extraordinária produção de soja do Mato Grosso.

O segredo do sucesso do Movimento Pró-Logística é a conjunção entre pé na estrada e articulação técnica. No escopo dos trabalhos, constam viagens em caravana para as principais rotas de escoamento do Estado (implantadas ou em obras), para o acompanhamento in loco da situação de cada uma delas.

Por isso, os seguidos encontros dos empresários matogrossenses com a classe produtiva de Marabá, coordenados pela ACIM.

Chamadas de “Estradeiros”, essas viagens até setembro já haviam passado pela BR-163/BR-365, no Norte do estado; pela BR-174, no Médio-Norte; pela BR-242, no Leste; e pela BR-158/BR-080, novamente ao Norte. Neste ano, em dezembro, o Movimento Pró-Logística organiza mais um estradeiro pela BR-163, entre Sinop e Santarém (PA).

Além da função de articular novos investimentos em logística junto aos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, o movimento busca a análise técnica de alternativas visando também a redução de custos para o setor produtivo e as comunidades.

É rotina a elaboração de estudos técnicos detalhados que mostram os impactos com a implantação de novos modais logísticos.

Outra ação corrente do movimento é a realização de workshops universitários, em que o tema “logística” é levado para acadêmicos de diferentes setores.