Emoções interiores

Publicado em 11 de dezembro de 2009

A postura personalista da deputada estadual Bernadete ten Caten (PT) é um sucesso, por onde passa.

A última do script faz-de-conta-que-sou-eu foi em Eldorado do Carajás, por ocasião do debate público a respeito de segurança pública.

Durante todo o seu discurso, a parlamentar entoou loas e boas sobre o Eu dela, num exercício
autocomtemplativo que mais se confundia com um Ego em ebulição.

Em nenhum momento, a parlamentar se dignou prestar contas do que o governo do qual ela é integrante de primeira hora está fazendo na região, com a construção de delegacias, distribuição constante de viaturas, aumento do efetivo policial, entre outras ações perfeitamente comprovadas.

Foi preciso o delegado de interior, Miguel Cunha, salvar a pele de Ana, num discurso bastante explicativo e absorvido pela platéia.

Quando Bernadete pega o microfone por esse interior de meu-deus, sai debaixo.

Melhor dizendo, tampem os ouvidos.

A senhora dos Pampas não joga solidária nem que o diabo toque rebeca.