Em tempo

Publicado em 8 de fevereiro de 2007

Sabem o que Giovanni Queiroz, João Cardoso, Mariozan Rodrigues Quintão e Osvaldo Pereira da Silva faziam no gabinete do ministro dos Transportes? Reivindicando a pavimentação da Estrada do Rio Preto, com pedido antecipado de federalizar a rodovia como extensão da BR-222, ligando Marabá a São Félix do Xingu. Reivindicação justa a necessária, só que inviável na atual conjuntura.
A experiência da classe política, em tempos de PAC, sabe perfeitamente que o governo federal não tem margem de manobra para se comprometer em investimento de tamanha envergadura. Ou seja: conversa pra boi dormir e enganar o eleitorado da zona rural, como vem fazendo nos últimos tempos aqueles bacuraus ruins de voto. Tão ruins que nunca conseguem chegar à câmara municipal.