Em 2013, Prefeitura realiza mais de R$ 22 milhões em obras educacionais. Para 2014, são mais R$ 24 milhões aprovados

Publicado em 11 de dezembro de 2013

 

Num período de quase doze meses cheio de percalços, e esforços permanentes para a desativação quase que semanal de bombas prontas a explodir, a prefeitura de Marabá terminará o ano fazendo mais sacrifícios para fechar as contas.

E não vai conseguir.

Levará para  2014 cerca de R$ 9 milhões, na coluna restos a pagar, que estavam programados para quitação até o final de dezembro.

O aperto de caixa cada dia mais dramático está obrigando o adiamento do pagamento de muitas faturas agendadas para este mês,  para que a prefeitura consiga honrar o salário de dezembro e o 13. da Educação.

A situação é tão delicada que o próprio prefeito anunciou, para mais de 500 professores presentes a uma reunião no Cine Marrocos,  segunda-feira última, a disposição para cortar na carne mais despesas da secretaria, entre elas a necessidade de demissões e redução de benefícios dados ao setor, na gestão de Maurino Magalhães, sem o devido estudo de impacto na folha de uma série de gratificações.

O que tem causado mais fragilidade no caixa da prefeitura, é o pagamento, ao longo deste ano, de quase R$ 50 milhões de dívidas deixadas pelo ex-gestor.

No meio da bagunça, inclui-se salários e décimo terceiro de 2012, recolhimento de previdência, descontada dos servidores mas não paga pela prefeitura; e uma série de outras pendências que deixaram o CNPJ da prefeitura, o ano todo, incluso no CAUC.

Somente no final de novembro, o nome da município ficou sem restrição no cadastro nacional de inadimplentes, o que impediu, também, o ingresso, nos cofres da prefeitura, de soma fabulosa de recursos conseguidos por João Salame, em Brasília, para obras de infraestrutura, principalmente.

Embora a situação financeira tenha sido desastrosa, a área Educacional  conseguiu, enfrentando vendavais atrás de vendavais,  boas notícias.

A gestão de Salame está construindo  seis Núcleos de Ensino Infantil (NEI), totalizando R$ 5.146.485 milhões em obras.

 

NEIs em construção:

 

NEI Capistrano de Abreu, no valor de R$   554.215,68

NEI  Morada Nova  –  R$ 1.247.991,32

NEI Vila São José  – R$ 1.199.372, 25

NEI Marluse Ferreira da Silva  (Folha 6)  – R$ 1.047.123,27

NEI Emília  Ferrero (bairro Laranjeiras) – R$ 590.209,27

NEI Antônio Ribeiro (Vila Santa Fé) –   R$  506.777,80

 

 

Quadras Esportivas Cobertas

A prefeitura de Marabá também está construindo  quatro quadras poliesportivas cobertas, totalizando   R$ 2.095.344,00 de investimentos, nas seguintes escolas>

EMEF Castro Alves (Vila São Pedro) – R$ 497.373,09

EMEF Nagib  Mutran  (Vila Capistrano de Abreu)- R$ 497.373,09

EMEF Adão  Machado  (Vila Três Poderes) – R$ 497.373,09

EMEF Tancredo  Neves II (Vila Sarandi) – R$ 603.221,81

 

 

Construção de Escolas

Na área de construção e reforma de escolas, o município está com obras no valor de R$ 15.086.582,00, totalizando 14 estabelecimentos educacionais, nas zonas urbana e rural.

São elas:

 

EMEF Luzia  Nunes Fernandes – R$ 1.618.843,32

EMEF Felipa Serrão  (Folha 11)- R$ 1.687.738,58

EMEF Vale do Itacaiúnas (Vila Pompex) – R$ 969.977,75

EMEF Adão  Machado  (Três Poderes) – R$ 448.165,33

EMEF Manoel  Cordeiro  (São Félix)- R$ 679.646,20

EMEF Jean Piaget (Vila Santa Fé)-  R$ 837.752,97

EMEF Folha 25  – R$ 1.659.411,20

EMEF Maria Lúcia Bechara  (Coca-Cola) – R$ 1.691.615,80

EMEF Castro Alves  (Vila São Pedro)- R$ 1.570.271,68

EMEF Jardim União – R$ 1.278,626,89

EMEF Francisca de Oliveira Lima ( Folha 34) – R$ 704.575,95

EMEF Walquise Viana  (São Félix) – R$ 480.159,42

EMEF Miriam  Moreira (Nova Marabá) – R$ 873.256,46

EMEF  Fé em  Deus (Morada Nova)  –  R$ 586.138,41

 

 

Núcleos de Educação Infantil aprovados

Afora o montante de recursos já liberados com obras ativadas, a Prefeitura de Marabá já tem aprovados em Brasília, também para a área educacional,  recursos para a construção de mais  doze NEIs (Núcleos de Ensino Infantil),  que totalizam quase R$ 20 milhões, mais precisamente R$  19.364.766,00 -, que serão erguidas nas seguintes localidades

 

NEI  Residencial Tiradentes (Morada Nova) Valor R$ R$: 1.823.374,01

NEI  Residencial Vale do Tocantins (Bairro São Félix) – R$: 1.836.195,46

NEI  Loteamento Jardim do Éden (Bairro Morada Nova) – R$: 1.819.374,01

NEI  Folha 25 – Valor R$: 976.819,46

NEI  Nova Marabá ( Local a ser escolhido) – Valor R$: 1.823.374,01

NEI  Vila Santa Fé – Estrada do Rio Preto – Valor R$: 1.837.971,48

NEI   Vila Três Poderes – Valor R$: 976.819,46

NEI  Fundação Casa Santa Rosa (Velha Marabá)  –   Valor R$: 976.819,46

NEI bairro  Nossa Senhora Aparecida (Coca-Cola) –  R$ 1.823.374,01

NEI   Km: 07 –  R$: 1.823.894,11

NEI  Bairro Infraero –  R$: 1.823.374,01

NEI   Folha 35 –   R$: 1.823.374,01

 

 

Novas escolas

João Salame comemora ainda a conquista de recursos da ordem de R$  4, 1 milhões, para a construção, a partir de 2014, de quatro novas escolas de Ensino Fundamental, totalizando 24 salas de aula, nas seguintes localidades,

 

EMEF  “Carlos Mariguela” (06 salas de aula) – PA.  26 de Março –   Valor R$: 1.021.561,20

EMEF  “Heberth de Souza” (06 salas de aula) – PA.  Itacaiúnas – Vila Albany – Região do Contestado – Valor R$: 1.021.561,20

EMEF  “Vila União”, 06 salas de aula  (Estrada do Rio Preto) – Valor R$: 1.021.561,20

EMEF  “Sororó”, 06 salas de aula  (Estrada do Rio Preto – Vila União)  – Valor R$: 1.021.561,20