Hiroshi Bogéa On line

Elka: punição remunerada

Respondendo à sociedade com extrema rapidez, Ministério Público e Justiça de Marabá determinaram o afastamento da vereadoira Elka Queiroz (PTB) de suas funções, na Câmara Municipal, enquanto a mesma é alvo de investigação por desvio de função, ao largo de denúncias feitas por este blog.

Mas, pelo que o poster acaba de checar, as ações do  MP e da Justiça, inicialmente comemoradas pela sociedade, terão pouca utilidade no processo de moralização do legislativo.

Ao contrário, a determinação de afastamento da vereadora se transformará num atrativo período de férias remuneradas já que a Justiça não setenciou a suspensão dos salários de Elka.  Ou saja, a punição o afastará do dia a dia da Câmara mas com remuneração garantida todo final de mês.

Vida mansa paga graciosamente com dinheiro da população do município.

Amanhã, voltaremos a tratar desse assunto.

Post de 

6 Comentários

  1. Anonymous

    20 de janeiro de 2011 - 02:14 - 2:14
    Reply

    Que vergonha a sociedade marabaense ta passando com essa vereadora que gosta de brincar não so com o dinheiro do povo mais com a cara dos juizes e ate mesmo da sociedade , será se os juizes nãoestão vendo a real situação da vereadoram sacana que brinca com a cara do povo senhor presidente da cmm de marabá tome logo suas providencias quanto au caso,mostre pra essa vereadorazinhaaaaa que ela não pode tudo,e cade o suplente que não corre atraz cade os juizez. ate então já era pra terem diplomado o suplente e ate agora nada como ficara o caso estou com vergonha ,e irei ficar mais ainda se essa vereadora ficar em puni com a sacanagem que ela vem fazendo com o dinheiro do povo!!!!!fora elka fora elka fora elka fora elka fora elka fora elka

  2. Anonymous

    20 de janeiro de 2011 - 00:02 - 0:02
    Reply

    Caro jornalista existem dois lados nessa atitude tomada pelo MP e a justiça de Marabá , um lado se refere que existindo o beneficio da duvida na justiça brasileira e supondo que nada fique provado contra a vereadora seria uma injustiça maior ela ficar privada alem da sua função no legislativo também de seu salário , desde que ser acontecer ao contrario ela fosse obrigada a devolver os valores recebidos no período de afastamento corrigidos e acrescidos de outros encargos.

    Olhando por esse lado faltou a justiça ao decretar seu afastamento remunerado colocar as regras em caso de comprovação de desvio de função.

    O outro lado esse bastante maléfico e imoral para a população de Marabá é ver uma pessoa publica que afastada pela justiça por suspeita de conduta imprópria ter ociosidade remunerada, um premio que é negado aos políticos que se mantém corretos ao longo dos seus mandatos legislativo, uma verdadeira apologia ao crime feita pela própria justiça , não sei se por incapacidade, desleixo ou deslize.

    Há como corrigir?

    Não , há como amenizar o dano , não há como corrigir, pois nada será como antes para ambos os lados!

    Para amenizar a justiça devera fazer uma apuração relâmpago dando uma satisfação rápida a sociedade marabaense ou afastando rápido a nuvem negra que causa duvida sobre a integridade da vereadora.

    Só espero que isso não sirva de exemplo, pois se isto acontecer a câmara será formada por vereadores da terceira, quarta, quinta suplência. Afinal o sonho de muitos mortais é ter seu sustento garantido pelo suor dos outros!

    Agora na minha opinião pessoal terminara o mandato da vereadora sem uma solução final de seu caso!

    Gostaria de estar errado!

    MCB

  3. Anonymous

    19 de janeiro de 2011 - 23:38 - 23:38
    Reply

    Da camara de vereadores de Maraba nada se pode esperar,pois sao farinha do mesmo saco.

  4. Anonymous

    19 de janeiro de 2011 - 22:00 - 22:00
    Reply

    Hiroshi
    Isso é uma vergonha, diria Joelmir,mas acho que a culpa, se pagarem o salário de quem está afastado por decisão judiciária , é do Presidente da camara, pois se o mesmo foi comunicado do afastamento, deve chamar o suplente, e corta o salário da bonitinha mais ordinária da Elka.

  5. Anonymous

    19 de janeiro de 2011 - 21:44 - 21:44
    Reply

    Que vergonha.. Isso é um absurdo! Nessas horas tenho vergonha da nossa câmara de vereadores e do ministério público. Ta na cara que essa Senhora usa o dinheiro dos hospitais, das escolas e etc para uso próprio. Quando que essa sacanagem vai ter fim? Já entramos na era da informação e isso ainda continua.

    Fora Elka!

  6. Anonymous

    19 de janeiro de 2011 - 21:27 - 21:27
    Reply

    Poxa meu caro Hiroshi, por enquanto so temos a lamentar esta falta de zelo deste Juiz, pois tenho absoluta certeza que não hove a propositura deste magistrado deixar esta brecha da REMUNERAÇÃO PREMIADA, pois nos conhemos a DELAÇOA PREMIADA, e n ão acredito que foi criado mais um instrumento par se "premiar BANDIDOS", por isso afirmo que o juiz reformara esta sentença, vetando estes vencimentos mensais da VEREADORA CAÇADA, mesmo por que vai furar o orçamento da CAMARA, como vão pagar o VEREADOR substituto e sua EQUIPE; vai sair do bolso dos outros pares.
    PREIDENTE Nagib veja lá como vai fazer com esta situação apesar da ação ser do judiciario, mas vcs podem atraves dispositivos internos da CMM vetar estes pagamentos de verbas de Gabinete da VEREADORA "ELKA" CUIDAO SE NÃO ELA SE REELEGE EM 2001 E ALGUEM DANÇA –

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *