Eleição 2012

Publicado em 18 de janeiro de 2011

Mexidas as peças principais do segundo escalão, quando exonerou todos os auxiliares ligados ao secretário estadual de Obras, Sebastião Miranda, o prefeito de Marabá jogará, agora, partidariamente.

Pelo menos cinco secretarias serão destinadas a partidos que não estão representados na administração municipal.

O deputado estadual João Salame, líder local do PPS,  deverá ser ouvido por Maurino Magalhães, além do PT e PDT.

Maurino acredita que, a partir de maio deste ano, quando pretende deslanchar um série de obras infraestruturantes, juntando-as às 3 mil casas populares e ao estádio Olímpico,  a serem inaugurados em 2012, sua popularidade voltará à verticalização, isolando, com uma estratégica negociação partidária, a candidatura de seu provável adversário, Tião Miranda.