Hiroshi Bogéa On line

Elcídio e Suely

Sábado, em animada mesa do Capone, na Estação das Docas, influente colaborador do governo tucano fez engraçada comparação, ao comentar a falta de produtividade  da titular da Sedurb, Suely  Oliveira, à frente de muitas obras do PAC:

          – A Suely é o nosso Paulo Elcídio. Ele não conseguia fazer nenhuma obra andar na Sedurb, igualzinho faz a titular hoje do órgão, no governo do PT.

Post de 

9 Comentários

  1. Hiroshi Bogéa

    3 de março de 2009 - 19:05 - 19:05
    Reply

    Caro Arlei:

    Não foi o blog quem comparou a Suely com o Elcídio. O post está bem explicito. Também não concordei com nada, apenas constatei o óbvio de obras do PAC, seja bem claro isso, OBRAS DO PAC, empacadas na alçada dela, citando o caso do Cabelo Seco que é de um valor elevadíssimo, sendo agora carregadas pelas águas dos Itacaiúnas.

    Agora, querer que eu fizesse ligação para a SEDURB a fim de me certificar se “a suposta analogia estava certa”, como você sugere, seria o mesmo perguntar a alguém se ele é burro ou feio.

    O blog registrou uma conversa real, num almoço no Capone, sábado passado, entre eu e um tucano amigo que, até prova em contrário, carrega também muita seriedade e competência em tudo o que faz. A Estação das Docas, aliás, estava muito bem frequentado, e eu com meu interlocutor fomos abordados várias vezes, na mesa em que estávamos, por amigos ali presentes, a nos cumprimentar. E vice-versa.

    Se o fato desagradou os amigos de Suely, o problema não é meu. E nem estou preocupado com isso. A função do repórter é essa mesmo: informar. Desde que não invente e nem tripudie a honra alheia.

    Essa conversa de que a gestão da titular da SEDURB está deixando a desejar, corre o governo faz tempo. Se vocês, ligados a ela, não sabem, pior ainda a perspectiva.

    Ademais, esclareço ao prezado leitor, tenho humildade suficiente para receber críticas, sejam elas justas ou não. As suas, as recebo com a mesma consistência no coração, agradecendo, cheio de sinceridade, seu reconhecimento ao meu trabalho.

    Quero vê-lo outras vezes aqui, interagindo com essa sua civilizada posição.

    Um abraço.

  2. Arlei Gonçalves-arleicg@hotmail.com

    3 de março de 2009 - 18:10 - 18:10
    Reply

    Como leitor do seu blog e da sua coluna no Diario do Pará te respeito muito, até porq poucas vezes vi imparcialidade no meio jornalistico, da forma que vc faz, trabalho sério.
    Mas comparar Suely com Paulo Elcidio, vc ta de brincadeira né?
    Custei acreditar que vc concordou com suposta analogia do suposto tucano nessa suposta conversa, se é que existiu.
    Custo acreditar que vc nao fez uma ligação se quer para a sedurb para se informar se a suposta analogia estava certa…
    Espero que vc encare isso como uma critica construtiva, pois o relato ai de cima do diretor da sedurb, Elias Tavares prova o contrario da comparação do suposto tucano, digo isso porq sei da capacidade, seriedade e ética do senhor Elias no trato da coisa publica foi diretor do Palacio Antonio Lemos no tempo que Edmilson Rodrigues foi prefeito de Belém, sei tambem da seriedade, capacidade, honestidade e respeito com a coisa publica que tem Suely oliveira, se as coisa nao estão indo bem ai no cabelo seco, concerteza é por caso fortuito ou força maior, pois acredito que Suely é o que restou do patrimonio ético e moral do PT. continuarei sendo seu leitor Hiroshi. um forte abraço.

  3. NUCLEO13

    3 de março de 2009 - 12:17 - 12:17
    Reply

    o comentario que transcrevo para cá, foi feito por elias tavares, diretor da Sedurb no poster ¨ACUDAM¨ DO 5º EMENDA, que pode ser melhor entendido se vc der uma passada por lá: http://quintaemenda.blogspot.com/2009/02/acudam.html

    “…a SEDURB não fez nada de relevante durante estes dois anos…”

    “…não disse a que veio…”

    “…a SEDURB não sai do CAUC…”

    O papo de sempre.

    No início de 2007, a SEDURB estava com 44 obras do Pará Urbe paralisadas ou semiparalisadas.

    Suely retomou a execução de todas, inaugurou mais de 30 (o que dá mais de uma inauguração por mês de governo, mês da posse incluso), e acrescentou mais 6 ao portfólio do Programa.

    Em parceria com a SETRAN, está concluindo a PA-256 e desencabulou a Ligação Sul da Alça Viária, cujo projeto necessitou ser totalmente refeito.

    Suely encontrou as obras do Projeto Alvorada paralisadas desde 2004.

    Já retomou a execução de 15, e está com outras 20 engatilhadas.

    O maior projeto do Estado em execução no Pará é da SEDURB. É o Saneamento da Bacia do Tucunduba: 2.500 metros de canal (da São Domingos até a Trav. Vileta), 1.300 habitações, etc. Projeto de R$.62 milhões.

    Além disso, tem a Urbanização da Orla do Bairro Coelho (Cabelo Seco), em Marabá. R$.14 milhões.

    Em 2008 a SEDURB chegou a tocar quase 99 obras simultaneamente, em 97 municípios paraenses. Até aqui, o recorde era da SEOP, no 2º governo Jader Barbalho, com 60 obras.

    Em 2009, a SEDURB poderá quebrar seu próprio recorde, tocando 132 obras.

    Como já quebrou seu próprio recorde em ações de regularização fundiária e de desenvolvimento institucional de municípios.

    Um detalhe: as obras da SEDURB são financiadas pelo BID ou pela União (operações de crédito — a maior parte — ou convênio). Os recursos do Estado são minoritários nos investimentos da secretaria.

    Ou seja: tem que elaborar projeto e conseguir a fonte de financiamento.

    Não é pra qualquer um…

    Claro que ninguém é obrigado a gostar da Suely. E, se alguém não gosta, não gosta e pronto.

    Agora, dizer que ela não está fazendo nada é desinformação ou má fé.

    As realizações da Suely na SEDURB já ultrapassaram, de muito, as de qualquer de seus antecessores no cargo.

    Mesmo considerando-se o fato de que seu antecessor imediato foi Haroldo Bezerra, reconhecidamente uma fera pra tocar projetos.

    Se alguém disser que a Suely não tem feito mais do que a obrigação dela, eu concordarei.

    Ela não fez mais do que a obrigação. Mas fez.

    De quantos se pode dizer o mesmo?

    Elias Granhen Tavares

    4:13 PM

  4. Anonymous

    3 de março de 2009 - 00:47 - 0:47
    Reply

    SÃO AS FAÇANHAS DOS GOVERNANTES PETISTAS…RSRSRS

  5. Hiroshi Bogéa

    2 de março de 2009 - 22:24 - 22:24
    Reply

    Bom sempre tê-la aqui, Bia.

    Deixa te dizer: o ex-colaborador tucano jamais insinuou que Paulo Elcídio fosse incompetente, ou tivesse cometido qualquer ato desabonador de sua honradez. Ele mostrou, com exemplos, que as obras simplesmente não andavam, apesar de bem planejadas, etc. En passant, lembrou também episódios do Elcídio durante a gestão de Gueiros, conforme contei em outro post.

    O assunto surgiu à reboque de análises que fizemos sobre o desempenho dos atuais secretários de Ana Júlia, que tem a Suely na SEDURB com um volume respeitável de recursos do PAC até agora empacados, parecendo aquela musiquinha: – “Conceiçào, ninguém sabe, ninguem viu…”

    Outro abraço, cheiro.

  6. Bia

    2 de março de 2009 - 20:14 - 20:14
    Reply

    Caro Hiroshi,

    a comparação do influente colaborador do governo tucano é de uma infelicidade maldosa e injusta.

    Abstenho-me de avaliar a gestão Suely-SEDURB. Você já o fez melhor do que eu.

    Quanto ao Paulo Elcídio Chaves Nogueira, secretário de obras do governo Jader Barbalho – quando o conheci, em 1984 – do governo Hélio Gueiros, ex-colaborador do então Prefeito Almir Gabriel e secretário no governo do estado nas gestões Almir e Jatene, é competente, justo, honrado e sobrevive, diferente de muitos influentes de todos os governos, trabalhando como arquiteto.

    O mordaz ex-influente sabe disso e sabe também que as dificuldades da SEDURB no governo passado deveram-se a qualquer coisa menos incompetência do titular. Se não sabe, deveria saber.

    Abração pra você.

  7. Hiroshi Bogéa

    28 de fevereiro de 2009 - 22:32 - 22:32
    Reply

    Você não sabe de nada, 6:02 PM. E me tira dessa encrenca de voces, porque não sou filiado a nenhum partido político quanto mais pertencer a “uma corrente” de governo. Quem pari os seus que os embale. E não preciso buscar informações na Sedurb para checar espelhar o que foi dito. Pelo menos em Marabá a falta de gestão nas obra do PAC é evidente na forma como a secretaria conduz a obra do Cabelo Seco, devagarinho, quase parando. E agora é que parou mesmo, porque o pouco realizado ali foi pra debaixo d’água do Itacaiúnas, com a cheia toda sirigaita. Depois que as águas da enchente rolarem, a Sedurb vai começar tudo do zero, somando prejuízos ao PAC de uma obra que rolou o ano de 2008 como se fosse na “dança do jabuti”.
    E, olha, aqui só entre nós: a comparação feita pelo colaborador tucano criou uma analogia realmente supimpa. Ehehehehe

  8. Anonymous

    28 de fevereiro de 2009 - 21:02 - 21:02
    Reply

    Senhor Hiroshi,

    Sei que o senhor faz parte de uma corrente, com origem na casa Civil da Governadoria, que visa à exoneração da Secretária Suely Oliveira, da SEDURB.
    Para alcançar tal objetivo, vale até simular conversa com “colaborador tucano”.
    Recomendo, no entanto, que busque informações, na própria SEDURB, acerca das inaugurações realizadas e a serem realizadas pela Secretaria.

  9. Anonymous

    28 de fevereiro de 2009 - 19:48 - 19:48
    Reply

    Já o secretário de obras do Darci, João “Fortuna”, conseguiu entregar uma ponte, única. Essa ponte ruiu, dizem alguns que Darci deveria ouvir essa mensagem do “além” e atentar que essa ponte simboliza o elo entre seu primeiro e segundo mandato, por isso ela ruiu. Aproveite prefeito e dispense seu Paulo Elcídio, arranje outro, vc tá se afundando politicamente. Roralmente já és um pulha.

Leave a Reply to Hiroshi Bogéa

Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *