Hiroshi Bogéa On line

Efeito gravidade

Está na edição de 3 de fevereiro da Coluna JB:

Quem manda
O federal Giovanni Queiroz (PA) virou líder do PDT na Câmara e mudou de prioridade. Vai trabalhar pesado pela reforma política. Antes pleiteava a criação do estado do Carajás.

No embalo, não fica um, meu irmão, pra contar o resto da história.

Primeiro, engessaram o Asdrubal Bentes (PMDB) na secretaria de Pesca, para abrir espaço para o Luiz Otávio, que não quer nem ouvir falar de divisão territorial.

O Wandenkolk Gonçalves (PSDB), por afinidades com o governador Simão Jatene, jamais o trairia diante de tema tão implicante.

Agora o Giovanni…

—————–

atualização às 14:40

Da Assessoria de Comunicação do federal Giovanni Queiroz, notícia sobre a primeira manifestação dele como novo líder do PDT na Câmara:

O novo líder do PDT, deputado Giovanni Queiroz (PA), afirmou que o partido definirá as prioridades para esta legislatura em uma reunião marcada para a próxima quarta-feira (9). Ele adiantou, porém, que a legenda procurará defender temas “de interesse nacional” como as reformas tributária, política e eleitoral e a revisão no Código Florestal (Lei 4.771/65).
Para Queiroz é necessário discutir com urgência reformas política e eleitoral. Entre os itens de discussão, o deputado defende o debate sobre o voto distrital misto e absoluto e o financiamento público de campanha.

Na área tributária, o parlamentar disse que o Código Tributário Nacional (Lei 5.172/66) permite “a evasão absoluta”. Segundo ele, 50% dos tributos gerados são sonegados. “Temos um penduricalho de artigos que dificulta o recolhimento”, critica o deputado.

Queiroz ainda defende a equiparação dos pagamentos de royalties sobre a mineração com os do petróleo. O tema consta do novo marco regulatório da mineração, em discussão na Casa.

Código Florestal – No caso do novo Código Florestal (PL 1876/99), o líder do PDT afirma que o relatório do deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP) foi bem elaborado e é muito importante. O deputado vai convidar Rebelo para debater o relatório na reunião da bancada na próxima quarta-feira.

Entre as prioridades pessoais, o deputado defenderá a climatização das escolas de ensino fundamental e médio. “O Pará tem temperaturas entre 30º e 40º que é incompatível com o aprendizado, não há condições de aprender e ensinar”, afirmou Queiroz. Ele apresentou emenda ao orçamento para garantir salas de aula climatizadas em seu estado.
Post de 

1 Comentário

  1. Anonymous

    8 de fevereiro de 2011 - 03:33 - 3:33
    Reply

    Esse Wandenkolk é um baita de um demagogo! Se teve alguma coisa que ele fez pelo Jatene foi tirar voto dele, o cara é tão mal visto pelas pessoas que deve ter tirado muito voto do Jaja… eu mesmo vi muita gente comentando que não votariam no Jatene por ele ter como próximo o Wandenkolk…

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *