Educação de Marabá tem rombo de R$ 5 milhões

Publicado em 6 de fevereiro de 2013

 

 

 

Divulgou-se na cidade que na administração passada, apenas a secretaria de Educação teria desenvolvido boa gestão, durante os quatro anos de Maurino Magalhães, não deixando nenhuma herança maldita.

Não é verdade.

Na Educação, também, gerou-se o caos.

O blog pesquisou até chegar aos números finais do buraco negro ali existente.

Até o momento, caso não surjam outras barbaridades, a secretaria tem um rombo  de quase  R$ 5 milhões – mais precisamente R$ 4.680.071,72.

Somente  de imóveis alugados, para funcionamento de escolas, etc.), o passivo é de R$  288.689,00

A parte do município para com o Fundeb,

Dos 40%  do total que o Fundeb destina para a prefeitura  investir  em escolas, o buraco é de  R$  2.876.070,95. Esse montante refere-se ao não pagamento de notas fiscais de compra de carteira, reforma e ampliação de escolas.

De PCCR  (direitos adquiridos pelos educadores), a conta negativa bate em R$  240.035,05.

De ATS (Adicional de Tempo de Serviço), a secretaria tem passivo de R$ 729.205,42

Na rubrica de Recursos Próprios (exceto alugueis ), obrigação da prefeitura em compras diretas,  o débito chega a R$ 582.081,30.

A propósito, é bom registrar a constatação de que essa conta de recursos próprios foi uma das mais atingida pela gestão passada, devido a “facilidade” de se operacionalizar gastos sem a lupa da fiscalização.

Passando a régua, são buracos a serem cobertos pela nova administração de Marabá, numa área da qual se dizia não haver problemas herdados da gestão anterior.