Eclusas serão mesmo para todos?

Publicado em 26 de fevereiro de 2011

Dois comentaristas se reportam ceticamente ao post  Eclusas de Tucuruí serão para todos.

O primeiro, anônimo, discorda das afirmações de Flávio Acatauassú, convidando-o  a conhecer de perto as condições de navegabilidade do Tocantins.

O segundo, Lúcio Flávio Pinto, reforçando as observações do anônimo.

A propósito, o  jornalista pretende escrever artigo sobre o uso das eclusas pelas embarcações regionais e seu caráter de transposição comercial.

O que disse o comentarista anônimo:

Eu acho que esse Sr. Flávio Acatauassú Nunes nunca navegou no tocantins, não se pode navegar de forma tranquila e natural principalmente próximo ao Lourenção e abaixo um pouco na ilha das pacas, próximo ao antigo e hoje assoreado canal do Jaú, na ilha do ipixuna velho.

É impossível navegar transportando alguma coisa, a não ser pequenas embarcações e as famosas rabetas, principalmente pelas fortes correntezas e pelo número imenso de pedras.

Falo diferente da música do Raul Seixas: Eu não estava lá, eu nascí no ipixuna velho.

Lúcio Flávio Pinto concorda com o anônimo:

O anônimo está certíssimo, Hiroshi. Espero, no próximo número do Jornal Pessoal (se as complicações judiciais permitirem, até sexta-feira), provar por quê. E mostrar que o acesso não será tão livre e desembaraçado como se imaginava. Muito pelo contrário. Normatização, só no fim de março.