Eclusas desocupadas

Publicado em 26 de abril de 2009

O canteiro de obras das eclusas de Tucuruí está livre para o retorno de seus dois mil trabalhadores.

A polícia acaba de retirar os manifestantes que ocupavam, desde sexta-feira, as instalações da Eletronorte e das empreiteiras envolvidas no empreendimento. No rescaldo, 14 pessoas presas -, entre elas oito líderes do movimento, inclusive Roquevan Alves da Silva.
A operação policial, determinada pela governadora Ana Júlia, foi acompanhada pelo Promotor de Justiça da comarca.
Os quatorze presos estão sendo transferidos para Belém, onde serão autuados.
——————-
atualizaçào às 11:10
Tão logo a governadora Ana Júlia determinou a retirada dos 300 manifestantes das eclusas de Tucuruí, o Batalhão de Choque da PM repassou a estratégia de ação e, às 6 horas desta manhã, invadiu o canteiro de obras. 
A operação foi rápida, com uso de bomba de gás e posicionamento dos militares em pontos vitais da área. Um grupo de PM ficou responsável pela prisão dos principais líderes.
Estão sendo traneferidos para Belém: Odécio Monteiro Silva (Coordenador do MAB), Roquevan Alves da Silva (membro do MAB e pte. da Associação dos Moradores do Bairo Liberdade de Tucuruí), Aildo Ferreira Gonçalves (MAB),  Maria EdnaAlmeida Moreira(MAB), Domingos Ribeiro Gonçalves (MAB), Manoel Raimundo Campelo Cardoso(Colônia de Pescadores Z-32), Esmael Rodrigues Campelo (Z-32), Vanico Moraes Vanzels (Z-32) e Deolindo Marçal Barros (Z-32).