Eclipse solar: população paraense fora da rota da sombra da Lua

Publicado em 14 de dezembro de 2020

Um belíssimo espetáculo da natureza marcará esta segunda-feira (14) em parte da América do Sul e de outras partes do globo: um eclipse total do Sol. Os eclipses do Sol ocorrem quando há um alinhamento perfeito entre a Terra, a Lua e o Sol. Ou, dito de outra maneira, ocorrem quando a posição aparente da Lua se sobrepõe à posição aparente do Sol no céu, como explica o professor titular da Universidade Federal do Pará (UFPA), Luís Crispino.

Coordenador do Núcleo de Astronomia (Nastro) da UFPA, Crispino disse que os eclipses do Sol podem ser totais, parciais ou anulares. “O desta segunda-feira é um eclipse total. Quando ocorre um eclipse total do Sol, como o próprio nome sugere, o Sol fica totalmente encoberto pela Lua”, observou.

No entanto, explicou, um eclipse total do Sol é visível como tal, apenas em uma pequena faixa do planeta Terra. “Desta vez, a faixa de visibilidade da totalidade do eclipse passará nos territórios continentais do Chile e da Argentina, mas não no Brasil”, afirmou.