É possível mudar as cidades, sim

Publicado em 29 de agosto de 2011

Escola de dez salas em construção....

 

...Para substituir essa velha de madeira

Quando percorremos os municípios sulparaenses, sai prefeito e entra prefeito, desgraçadamente, o visual das cidades é o mesmo. Entra ano, sai ano, suas ruas e logradouros são submetidas ao pior dos desleixos.

Os caraíbas que administram os municípios não se preocupam em oferecer o mínimo de qualidade de vida às pessoas, seus munícipes. Vias públicas caindo aos pedaços, poeira, lama, bairros inteiros sem um metro de saneamento; quando decidem esticar alguns metros de pavimentação, só Deus sabe como ficam as casas durante o inverno, já que não investem em esgotos pluviais.

A desculpa, sempre, dos caratonhas que defendem o Estado de Carajás como meio de estancar a miséria e a “ausência de governos”, é a falta de recursos.

Por isso, quando o pôster se depara com pequenos municípios bem administrados, não se preocupa em economizar  generosas palavras de aplausos aqueles que mostram ser possível, sim, gerenciar o bem público com o dinheiro disponível.

Curionópolis, há dois anos e poucos meses sob a gestão do jovem prefeito Wenderson Chamon (PMDB), é uma prova disso.

Com todos os repasses constitucionais e reduzida arrecadação própria, o município arrecada por mês no máximo R$ 1,5 milhão.

No período, a cidade já recebeu cerca de 18 km de asfalto, drenagem pluvial e até galerias.

Todos os prefeitos anteriores aplicaram na cidade apenas 6 kms de asfalto,

Semana passada, andando por Curionópolis, o blog visualizou novo pacote de obras em andamento.

São mais 15 km de asfalto a serem aplicados agora  na totalidade das ruas da parte mais antiga da cidade. Antes de iniciar a pavimentação, a prefeitura implanta esgotos em todas as vias, além de uma imensa galeria – destinados a acabar de vez com a inundação de centenas de casas durante o período invernoso.

Uma grande escola com dez salas de aula também está sendo construída pela Premium Engenharia, em substituição a um antigo colégio de madeira que caía aos pedaços.

A prefeitura ergue ainda a Praça da Juventude, seguindo modelo do projeto lançado no país pelo governo federal. Só que a praça não tem um vintém da União: a obra recebe dinheiro exclusivo da prefeitura.

Em outro ponto da cidade, avançam os serviços de urbanização de novo bairro a ser criado, graças a desapropriação, pela prefeitura, de uma área particular, para construção inicial de 100 casas populares. No local serão distribuídos 500 lotes para habitação.

O blog faz questão de dar destaque às transformações pelas quais passa Curionópolis para comprovar ser perfeitamente possível mudar a cara das cidades, desde que existam prefeitos, e governadores, realmente dispostos a trabalhar com seriedade, aplicando corretamente o dinheiro público, comprometidos com atitudes transformadoras.

 

Loteamento para 500 casas populares em construção

 

Praça da Juventude: valorizando os jovens de Curionópolis

 

Drenagem pluvial em todo bairro da cidade velha

 

Galerias cruzando ruas....

 

... Para acabar com inundações nas residências

 

Ruas com esgoto e drenagem concluídas começam a receber imprimação para asfaltamento de 15 kms.