Hiroshi Bogéa On line

“E o pior é ver meu pai, açoitado no corpo e na alma”

 

Declaração a seguir foi feita numa rede social por Mimi Ka Ge, filha de José Genoíno, ao deparar-se com sua família, em casa, abalada pela decisão do Procurador Geral da República de pedir a prisão imediata de seu pai:

 

 

Eu encontro com amigos queridos, recebo dois convites lindos de casamento, trocamos conversas, desabafos, carinhos, tanta coisa… e chega o pedido de ir à casa de meus pais. Quando entro, vejo minha mãe tentando manter o semblante tranquilo, meu irmão olhando para o infinito, e meu pai, meu amado pai, meu Genoino pai, descomposto.

O novo procurador geral da república solicitou a prisão imediata dos condenados do processo que vocês já sabem qual é. Não, os recursos que eles têm direito não foram julgados. Não, ainda não foi publicada a sentença, não, não e não para muitos dos direitos dos envolvidos. Mas nada disso importa. Num mundo em que o que mais vale é conhecermos o rei do camarote, nós, a família Genoino, não podemos ter paz. Não podemos respirar, não podemos nos planejar, não podemos dormir sabendo minimamente o que nos espera amanhã. De novo estamos nas mãos do STF.

E o pior é ver meu pai, meu guerreiro pai, esse Homem com H maiúsculo, que já lutou tanto, que já deu tudo de si, que fez da sua vida uma única luta, a de sonhar com a liberdade e a igualdade, quebrado, ferido, açoitado no corpo e na alma. Ver esse Homem que nunca pensou em si mesmo por um segundo sequer, antes que em seus ideais, passar por isso, sentir que não existe saída, quando tudo o que fez na vida foi dedicar-se ao coletivo, é triste demais.

Eu já pedi muito a vocês, meus amigos, amigas, família. Mas peço de novo, porque é o único que nos resta. Peço a vocês que rezem, que orem, que mentalizem, que sonhem até, para que um dia possamos ter paz. Só isso, paz. Porque justiça, isso parece que nunca teremos.

Post de 

6 Comentários

  1. João dos Prazeres da Costa

    20 de novembro de 2013 - 15:03 - 15:03
    Reply

    Além de manipulado, sr. Antonio Carlos Pereira Santos, o julgamento do mensalão foi essencialmente político. São inúmeras as ilegalidades cometidas no julgamento. Mas, só para citar uma: no primeiro dia do julgamento, o relator, no caso Barbosa, negou o duplo grau de jurisdição, pedido pelo advogado Marcio Thomaz Bastos, já que apenas três dos acusados tinham foro privilegiado, que é o STF. Quinze dias antes, o mesmo Barbosa permitiu o duplo grau de jurisdição aos mensaleiros tucanos de Minas. Isso é justiça, sr. Antonio Carlos Pereira Santos?

  2. Hilton

    15 de novembro de 2013 - 22:57 - 22:57
    Reply

    Genuíno ta pagando por proteger esse partido de corruptoschamado PT

  3. ELEITOR

    15 de novembro de 2013 - 20:07 - 20:07
    Reply

    A FILHA DO JENUINO DEVIA ERA AGRADECER PELO PAI DELA TER PEGO PRISÃO SEMI ABERTO, POIS SE FOSSE NA CHINA ELE SERIA FUZILADO.

  4. apinajé

    15 de novembro de 2013 - 11:44 - 11:44
    Reply

    bom dia amigos.
    se me permitir,gostaria de relatar um fato Hiroshi.
    antes quero deixar claro,não sou PTista.
    na época do governo FHC,mais precisamente período da emenda da reeleição,quando ainda era comum fazer o trajeto São Paulo Goiânia de ônibus,fui até o terminal rodoviário do tietê levar alguns parentes que iriam para Goiânia,para minha surpresa vejo na fila o sr. Genoíno deixando alguns familiares com o mesmo destino.sabedor de sua história aí por essa bandas do araguaia,pensei comigo mesmo,vou aborda-lo e me apresentar…é a rápida conversa que segue:
    :boa noite deputado,tudo bem?
    Genoíno:tudo bem,você é Goiano?te vi na fila.
    :não,mas temos coisas em comum.
    Genoíno:o quê?
    sou filho de cearense e nasci no pará,terra que o senhor andou brincando de esconde esconde rsrsrs mútuos.
    Genoíno:de qual cidade?
    :sou de Apinajés,lugarejo próximo a São João, São domingos..
    Genoíno:São domingos do capim?
    :Não do Araguaia região de Marabá..
    Genoíno:ah,das latas rs rs
    :É,isso mesmo só não é bom falar isso lá…
    quem conhece a rodoviária de São Paulo sabe que o estacionamento fica um pouco longe da plataforma de embarque,nesse caminho ainda deu pra falarmos da emenda da reeleição e fazermos elogios recíprocos.
    antes de sair do local,resolvi esperar um pouco para ver qual o carrão que aquele “corrupto”entraria, certamente seria bem melhor que o meu “versalles” comprado em vinte e quatro vezes.
    Para minha surpresa,o nobre deputado entrou em o gol que na época já devia ter bons anos de uso,fiquei ali mas um ou dois minutos me questionando,como podia um cara como um deputado andar num “pau véio” daqueles…
    Talvez a tenra idade da época e a prática comum desde de sempre dos políticos(ostentar com o nosso dinheiro)justifique meu raciocínio.
    Pensei comigo mesmo,ônibus,poderia ser avião,carrinho,poderia ser carrão,o deputado estava sem segurança,ele e uma menina,creio que seja Mimi…fui pra casa,e até hoje quando vejo noticiário sobre o “mensalão”me pergunto:o Genoíno?não, não acredito…
    posso até está enganado,mas,nesse rolo todo vale a velha máxima,me digas com quem andas,que te direis quem és.acho que a condenação dele seja apenas por, está no lugar errado,cercado de pessoas erradas e no momento errado…sabe aquela estória de segurar a bronca do chefe,é o que penso, tem muita gente segurando “rabo de foguete”em nome de uma ideologia de um ParTido que se perdeu na sua própria história.
    para que fique claro,nunca votei no PT,meu relato é por puro senso de justiça…nesse pequeno gesto de probidade parlamentar,percebi que,ali tinha um político diferente.
    um abraço amigos

  5. Paulo reis

    15 de novembro de 2013 - 09:32 - 9:32
    Reply

    Pior minha filha é ver todo o conjunto da sociedade brasileira ser açoitada na alma, no corpo e sobretudo na sua dignidade,

  6. Antonio Carlos Pereira Santos

    15 de novembro de 2013 - 08:22 - 8:22
    Reply

    Senhor Hiroshi, entendo o desabafo da filha do Sr. Genoíno. Não acredito que o episodio “mensalão” tenha sido inventado como dizem os petistas. Ou Joaquim Barbosa, Zavascki e outros estão julgando peças processuais fictíciamente ? Outros acusados e tambem condenados já se resignaram; ou seja, admitiram o crime. Então, que cada um cumpra sua pena reparando seu débito com a sociedade. E que sirva de exemplo. Em 15.11.13, MBA.-PA.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *