Hiroshi Bogéa On line

É o batuque corrido dos Gerais. É Sagarana….

 

O texto é da educadora Cláudia Borges, narrando a participação de sua colega Marluce Caetano em encontro cultural ocorrido em Uberaba (MG), onde a agente cultural  contou histórias aos jovens estudantes locais sobre lendas e folclores da Amazônia.

————-

Desta vez sem livros,  sem fantoches,  sem baús…

 

  – Cláudia Borges

 

Ação aguardada com muita ansiedade pela educadora e contadora de histórias Marluce Rodovalho Caetano, funcionária pública, lotada na SECULT, levou o encanto da magia de nossas lendas pras bandas de Minas Gerais.

Uberaba sua cidade. Amazônia sua paixão! Por isso que recebeu o convite da Livraria Alternativa, no Café Sabores e Saberes e no dia 09 do corrente mês, fez a ponte-aérea levando ao público dos “uai”, os banners cedidos pela Casa da Cultura-Proler (coordenado pela Cátia Weishi) e os bonecos-lendas em miniatura – confeccionados por Lena (Projeto Mãos e Artes).

O momento percorreu 30 contados minutos divididos em quatro partes: 1- a literata realizou uma performance expressiva da Matinta Perera, personagem que vem aprimorando há meses em nossa cidade, nas escolas públicas, praças e bibliotecas. 2- Apresentou-se, divulgou os órgãos que a respaldou (SEMED, SECULT – Biblioteca Orlando Lima Lobo, FUNDAÇÃO CASA DA CULTURA. 3- Contou as outras Lendas – Boto, Porca de Bobes, Boiúna, Mãe d`água, Capelobo, Pai da Mata e Pé de Garrafa. 4- A contadora convida os ouvintes para compartilhar com os demais o que sabiam sobre lendas, utilizando os encartes de apoio que também levou.

Foi uma bela interatividade entre culturas!       

Mauluce Caetano, à direta, leva a Amazônica para Minas
Mauluce Caetano, à direta, leva a Amazônica para Minas
Post de 

1 Comentário

  1. Marluce Cunha Rodovalho Caetano

    20 de novembro de 2013 - 22:38 - 22:38
    Reply

    Precisamos divulgar mais nossa cultura, nossas raízes…flora e fauna. Estamos chegando numa fase em que o Norte é a bola da vez! Façamos valer nossas belezas, nossa linguagem, nossas danças, nossa música, nossa culinária! Fiz e faço de novo… É o mínimo que fazemos por esta terra que nos acolhe com tanto carinho!
    Obrigada amiga Cláudia e Sr. Hiroshi
    Marluce Caetano

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *