Hiroshi Bogéa On line

E agora, Ana?

“A gestão desses planos ensaiou uma mudança de gestão, com a democratização da interlocução da Eletronorte com a região, transparência e agilidade nas ações que a Eletronorte é condenada a executar pelas Licenças de Operação e de Expansão de Tucuruí expedidas pela agora extinta SECTAM – ambas expedidas anualmente pela SECTAM para a UHE Tucuruí poder funcionar e concluir suas obras de duplicação – aliás, como ficará agora com Ana Júlia, hein? A Eletronorte sempre quis aumentar o prazo das Licenças, sendo que o PSDB as mantinha anuais (todo ano era o negócio!). E agora o PT? Anual? A cada 3 anos um acordo? A experiência do PPDJUS foi abortada pela fome das empreiteiras e pela corrupção. Essa experiência premiada, que possui um avançado conselho gestor participativo com associações de extrativistas, agricultores, prefeituras (CODESEI e AMBAT), UFPA, Museu Goeldi, ADA e outros órgãos, planejou e financiou avançadas experiências na área da produção familiar e agroindustrialização do açaí, construção naval artesanal, construção de escolas nas ilhas de Cametá, música etc, tudo isso foi entregue de mão beijada pelo PT nacional ao PMDB do Pará. O Conselho Gestor do PPDJUS com prefeitos, dirigentes federais e prefeitos não decide mais nada, a ordem já vem feita de Brasília.”

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *