Hiroshi Bogéa On line

Doidivanas paulochavianas

 

 

O que Paulo Chaves deseja, ainda que não deva ter uma precisa consciência disso, é retornar ao tempo em que a noção de cultura servia como uma moeda simbólica, como um poder simbólico, sendo usada para demarcar a linha de separação entre os grupos sociais. Cristalizada enquanto uma “escala de valores”, a idéia de cultura servia para que pessoas mais privilegiadas economicamente preservarem essa sua diferenciação social, indicando, aos menos privilegiados, que possuíam essa matéria ignata, obscura e inespecífica que eles próprios chamavam “cultura”.

 

 

Parágrafo extraído de texto do professor e ex-secretário estadual de Comunicação, Fábio de Castro, ao atual secretário de Cultura do Pará, Paulo Chaves, que anunciou alteração na numeração da Feira do Livro, reduzindo-a a 15ª edição, “suprimindo os últimos quatro anos em que o evento foi realizado pelo governo Ana Júlia, conforme publica jornal OI Liberal.

Leia aqui integralidade do texto.

————————-

Atualização às 21:16

 

Poster acaba de receber comentário de amigo de Belém reportando sobre a nota do Repórter 70, de O Liberal, que responsabiliza  Paulo Chaves por uma suposta alteração na sequencia numérica da Feita do Livro.

O que diz o querido amigo Ronaldo, em seu comentário, ratificando a numeração correta da 15a edição do evento:

 

Meu caro Hiroshi,

A propósito do comentário do Fábio, acredito que induzido por uma informação equivocada,  reproduzido aqui em seu blog, e para que a verdade seja reposta, lhe garanto que não houve a alteração na numeração a Feira do Livro. A décima quinta, que acontece agora, dá sequência às quatro últimas realizadas durante o governo Ana Júlia. Lembro que a primeira Feira aconteceu em 1997, ainda no primeiro governo Almir Gabriel, quando Paulo Chaves também era o Secretário de Cultura.

Um forte abraço,

Ronaldo

Post de 

3 Comentários

  1. Karla Muaés

    6 de setembro de 2011 - 12:32 - 12:32
    Reply

    As pessoas se preocupam com a numeração da feira do Livro….. brincadeira!!!Temos que nos preocupar, é com a falta de leitores issso sim! Tem muita gente querendo ver os shows mas nao querem nem saber de folhear um livro. Parece ate batata quente passando de mão em mão!
    Daqui uns anos, os privilegiados marabaenses ja terão seu Centro de Convenção , e lá terão suas feiras e shows também.
    Porisso é importante desde ja, desde ontem e para sempre ..urgentemente formar novos leitores.
    As igrejas deveriam ter uma salinha onde as crianças poderiam ficar lendo enquanto seus pais asssistem a missa .
    As associações comerciais dos municpios deveriam organizar bibliotecas itinerantes, levando a leitura de bairro em bairro com direito a lanchinho e pequenos brindes. A hora se semear é essa!
    Bom dia e paz no coração!

  2. Paulete

    6 de setembro de 2011 - 10:43 - 10:43
    Reply

    Esse Paulo Chaves é competente. Ver o que ele fez por Belém, tudo que o PT quiz destruir e depois adotou.

  3. paulo melo

    5 de setembro de 2011 - 20:31 - 20:31
    Reply

    pessoal, a noticia da supressão da numeração foi uma enorme barriga do liberal, pesqusei na internet, em 2007 foi a 11ª, em 2008 a 12ª, em 2009 a 13ª, em 2010 a 14ª.
    logo, em 2011, é a 15ª.

    digitem feira panamazoniaca seguida do ano que quiserem e verão.
    creio que a noticia errada do reporter 70 tem a ver com a nota anterior, sobre o fida E A NEGATIVA DO TEATRO DA PAZ

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *