Hiroshi Bogéa On line

Do outro lado da cidade

Segundo uma fonte, que pediu reserva do seu nome, os carretões transportam minério daqui para Minas Gerais e Bahia, às vezes até com mais de 100 toneladas cada um, sobrecarregando o leito precário das rodovias regionais. É tanto peso, segundo a fonte, que as carretas são equipadas com pneus cheios de hidrogênio para suportá-lo. Fica aí, então, o relato para que as autoridades verifiquem a existência ou não de danos e riscos para a segurança das estradas e demais veículos no trânsito.
Fragmento extraído do blog de Ademir Braz é uma das pistas de que a segurança da ponte sobre o rio Itacaiúnas, ligando os três Núcleos da Nova Marabá, Cidade Nova e Velha Marabá, é preocupação de toda a comunidade.
De vez em quando, o assunto merece discussão, mas nenhuma autoridade se apresenta para tranqüilizar 220 mil habitantes que dependem da ponte diariamente em seus deslocamentos pela cidade.
Post de 

1 Comentário

  1. Anonymous

    25 de fevereiro de 2008 - 19:42 - 19:42
    Reply

    A fadiga da ponte do rio Itacaiunas pode ser vista a olho nú em suas juntas de dilatacao que apresentam desalinho.
    Seria bom que o CREA fizesse uma inspecao tecnica antes que Maraba venha a ser noticia em rede Nacional com uma tragedia.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *