Hiroshi Bogéa On line

Dnit continua “levando com a barriga” Transamazônica sem asfalto. E os políticos rindo da desgraça alheia

Já se vão mais de 20 anos, e os doze quilômetros que não foram asfaltados da rodovia Transamazônica, no município da Palestina, continuam sem previsão de correção.

12 Km de verdadeiro inferno, para o motorista que utiliza a rodovia, saindo do Pará, com destino ao Estado do Tocantins.

Vice-versa.

E para as populações das imediações, tanto de Araguatins (TO) como de Palestina (PA).

Em todos esses anos, o Dnit, órgão responsável pela recuperação e qualificação das rodovias federais, tem encarado a situação com total desinteresse, oferecendo à opinião pública as mais variadas desculpas para justificar o injustificável.

O problema, em verdade, persiste pela falta de representatividade política do Estado do Pará.

Um estado que elege, a cada quatro anos, 17 deputados federais e mantém três senadores no Congresso Nacional totalmente alheios a uma demanda que exige tão-somente viabilizar  recursos para pavimentar 12 km de uma das rodovias mais importantes do país.

Uma “representação política” que  sumariza a decadência, o colapso, a ruína.

Senadores que não conseguem, ao longo de vinte anos, arregimentar forças para obrigar o governo a consertar o erro de origem, a não conclusão asfáltica de um trecho que ficou abandonado por ocasião da pavimentação da rodovia, de Marabá ao rio Araguaia.

Deputados federais que se elegem e reelegem alheios ao que prioritariamente deveria ser a bandeira de seus mandatos.

Bancadas que se formam, depois de eleitas, em torno do interesse de grupos do bife, da bala, da bíblia e do cacete-a-quatro, nunca mirando as deficiências sociais do estado.

Uma distorção de gênero, classe, raça, de qualquer parâmetro sociológico que se queira escolher.

Olhando a representação política paraense na  Câmara e no Senado  – o que vemos é a total inversão, uma imagem caricatural e distorcida do que é a sociedade brasileira.

E do que ela precisa.

 

—————

ponte-2

Nota do blog: moradores dos municípios de Araguatins e Palestina continuam sentados no meio da pista da Transamazônica, nas imediações da ponte sobre o rio Araguaia, protestando contra a situação caótica de 12 Km da estrada (fotos).

E, daqui, o blogueiro oferece todo apoio aos manifestantes, estimulando-os a permanecerem o tempo que for necessário no bloqueio, para mostrar à classe política paraense e ao governo federal o poder de resistência de nossas comunidades. (Fotos de Adão Bento)

ponte

Post de 

8 Comentários

  1. jr

    26 de outubro de 2016 - 09:23 - 9:23
    Reply

    Aonde tem politico comprometido com alguma coisa? a não ser com ele mesmo!

  2. Paula Pimenta

    26 de outubro de 2016 - 08:39 - 8:39
    Reply

    Foi em um ponto deste trecho de 12 km, que eu sofri um acidente automobilístico quando fazia uma viagem de Araguatins(TO) para Marabá(PA). Devido as péssimas condições da rodovia neste determinado trecho sem asfalto. Com a graça de Deus estou viva, o carro que eu viajada teve perda total. A quantidade de acidentes que ocorre naquele trecho por más condições da rodovia não é brincadeira. Porém, geralmente só temos conhecimento desses acidentes quando ocorre com alguém próximo ou conhecido.

  3. EDIVALDO VIANA

    25 de outubro de 2016 - 17:10 - 17:10
    Reply

    JR vergonha desses políticos desclassificados isso sim. Eles não tem classe não.

  4. EDIVALDO VIANA

    25 de outubro de 2016 - 17:07 - 17:07
    Reply

    quantos deputados daquela região já foram eleitos pra resolver este grave problema e nada. Bando de parasita enquanto isso o povo morrendo e sofrendo graças a falta de vergonha na cara desses mentirosos contumazes caras de pau, vergonha de todos vocês.

  5. EDIVALDO VIANA

    25 de outubro de 2016 - 17:02 - 17:02
    Reply

    Esses Senadores e deputados quando chegam lá arrumam logo uma bancada pra sentar e uma quadrilha pra atuar contra os interesses do Povo.

  6. EDIVALDO VIANA

    25 de outubro de 2016 - 17:00 - 17:00
    Reply

    E mande dizer pro Jatene e pro temer que não adianta mandar tatico e nem Força nacional.

  7. Edinor Lima

    25 de outubro de 2016 - 16:25 - 16:25
    Reply

    Infelizmente, o próprio eleitor é o culpado disso, por não saber escolher candidatos comprometidos com o Estado.

  8. jr

    25 de outubro de 2016 - 14:56 - 14:56
    Reply

    Gostei Hiroshi!! e uma vergonha a nossa Classe Política!!!

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *