Dinheiro de prefeitura fora do plebiscito

Publicado em 23 de maio de 2011

 

Luciano Guedes, presidente da AMAT (Associação dos Municípios do Araguaia-Tocantins), deixou claro aos seus associados, empresários e lideranças comunitárias, nesta manhã, 23, que a legislação não permite às prefeituras repassarem recursos para a AMAT  canalizar na campanha do plebiscito sobre o Estado de Carajás.

Dinheiro de prefeitura só se for através da pessoa física de cada prefeito.

A saída para levantar cerca de R$ 30 milhões para a campanha pelo SIM, é buscar a grana nos setor privado.

Uma comissão executiva foi formada para delinear os primeiros passos.