Hiroshi Bogéa On line

Diferenças entre profissionalismo: lá e cá

 

 

Enquanto o Real Madrid está fechando  patrocínio de R$ 100 milhões/ano (apenas um, entre cinco opções oferecidas na camisa do time), o clube brasileiro com maior apelo de marketing não consegue patrocinador master avaliado em míseros R$ 25 milhões/ano.

A diferença de valores negociados  entre o clube europeu e o “Mais-Querido” , é a distancia que separa o nível de profissionalismo praticado aqui e lá.

Enquanto isso, o Flamengo vai caindo pelas beiradas, aproximando-se de imenso poço sem volta.

Pede pra sair, Patrícia!!

Post de 

2 Comentários

  1. Capitu

    29 de abril de 2012 - 07:45 - 7:45
    Reply

    Não sei a Patrícia, mas eu quero ficar BEM aqui.

    Bem Aqui

    Marisa Monte

    Pra que ficar mas
    Pra onde ir
    Todo lugar tem
    O seu aqui
    Se a gente vai e vem
    Se a gente nem
    Sabe onde está bem
    Está bem aqui

  2. João Augsto Barbosa

    28 de abril de 2012 - 15:59 - 15:59
    Reply

    Enquanto os clubes brasileiros forem administrados, em sua esmagadora maioria por bandidos travestidos de cartolas , o quadro atual não mudará. É vergonhoso saber que outro dia até as contas de água e internet do Flamengo estavam para ser cortadas, por falta de pagamento. Gostaria de ver o Flamengo administrado pela Fundação Getúlio Vargas, Fundação Dom Cabral, Bradesco, Itaú, Pactual… Aliás, não só o Flamengo, eu que sequer sou rubro-negro, mas dá ânsia de vômito ver tanto descalabro. O Canpeonato Carioca é de dar dó. Um monte de times disputando partidas ruins, em estádios miseráveis, apenas porque dirigentes bandidos querem manter privilérios e ficarem ricos às custas do clubes.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *