Hiroshi Bogéa On line

Dia seguinte

Em mesas separadas, lideranças das quatro correntes do Partido dos Trabalhadores, no Pará, saborearam peixe e arroz ao tucupi, no início da tarde de segunda-feira, 14, na Estação Gourmert, ao lado da Basílica de Nazaré.

Pela DS, André Farias (secretário de Integração Regional) e Marcílio Monteiro (Projetos Estratégicos).

O PT Pra Valer se fazia presente nas vozes de Valdir Ganzer (Setran) e deputado Zé Geraldo.

Deputado federal Paulo Rocha representava a Unidade na Luta, acompanhado do prefeito de Belterra, Geraldo Pastana.

Outro deputado, Beto da Fetagri, falando em nome da AS – Articulação Socialista.

O papo do grupo demorou mais do que se consome num tempo normal de almoço.

O cardápio político, claro, girava em torno da definição de Simão Jatene, candidato opositor à reeleição de Ana Júlia.

—————-

atualização às 13:00

O Diretório Estadual do Partido dos Trabalhadores no Estado do Pará, reunido em Belém, no dia 12 de dezembro de 2009, avalia o trabalho realizado pela atual direção do Partido dos Trabalhadores nos últimos dois anos, faz um balanço do governo do estado do Pará e reafirma as estratégias eleitorais para 2010.

Em extensa nota com 21 tópicos, distribuída à imprensa do Pará, o diretório estadual do Partido dos Trabalhadores comunica resultado de avaliação das ações do governo do Estado, reafirmando as estratégias eleitorais para 2010.

No que se refere ao quesito “Eleições 2010, alianças e estratégia pré-eleitoral”, diz a nota:

1-Para 2010, nossos adversários estão divididos. Dão como certo seu retorno ao lugar de onde não admitem terem sido apeados pelo voto direto do povo. Além desse passado nefasto que tentam o tempo inteiro vender como uma época de ouro, os tucanos não conseguem apresentar idéias e propostas para o Estado, a exemplo do que acontece com seus congêneres nacionais José Serra e Aécio Neves, e até hoje não apontam seu programa para o Pará, a não ser duas ou três obras turísticas concentradas na capital.


2-A prioridade do PT em 2010 é aprofundar o nosso projeto de desenvolvimento no Pará, com a reeleição da governadora Ana Júlia, a recuperação da vaga do PT no Senado com a candidatura do companheiro deputado Paulo Rocha, liderança capaz de fortalecer a chapa majoritária e animar ainda mais a militância petista; ampliar nossas bancadas na assembléia legislativa e na câmara federal e contribuir com os avanços do Brasil no futuro governo da ministra Dilma Roussef, que já alcançou os 20% nas intenções de voto a mais de um ano das eleições.

3-A construção de um programa democrático e popular capaz de aprofundar as mudanças em andamento e inscrever novos desafios na construção de um Pará Para Todos passa por um amplo debate nas instancias partidária e com participação dos nossos aliados é peça fundamental deste tabuleiro.

4-É necessário construirmos uma ampla aliança entre as forças democráticas e progressistas, unindo partidos e sociedade civil, envidando todos os esforços para reeditar a aliança vitoriosa de 2006 com o PC do B, PSB, PMDB e PRB e buscando ampliá-la na direção de PR, PTB, PP, PV, PSC e PDT e outros partidos que estão dialogando com a nossa base.

5-Também é preciso organizar o mais rápido possível o comando da campanha de reeleição da governadora Ana Júlia e do senado e definir o calendário da pré-campanha é uma tarefa urgente. Precisamos destacar as obras e ações por região, demonstrando o impacto dessas obras e serviços na vida da população beneficiada.

6- Em síntese, é missão do PT construir a estratégia de mobilização que fará do ano de 2010 não apenas um ano eleitoral, mas um ano de intensa participação política, em defesa de nossas conquistas. Para tanto, o balanço e o programa de governo terão função central. É preciso popularizar esse debate, desde já. É necessário, também, construir uma ampla base de alianças para propiciar a reeleição de nosso projeto político e a consolidação da coalizão que sustenta o governo, ampliando nossas bancadas na Assembléia Legislativa, retomando nossa vaga no Senado, objetivo essencial para a agenda de mudança que queremos para o Brasil e para o Estado do Pará.
Post de 

3 Comentários

  1. Anonymous

    19 de dezembro de 2009 - 02:50 - 2:50
    Reply

    Verdade o Pt vai entregar o Estado falido e sucateado. Vai dar muito trabalho pra consertar.

  2. Anonymous

    19 de dezembro de 2009 - 00:27 - 0:27
    Reply

    Tem razão o Florida-USA. O que vem pela frente não será fácil : pagamento da antecipação dos impostos, zero investimento, zero crescimento e, como sempre travamento da criação do Estado do Carajás. Dá prá aguentar ?

  3. FLORIDA-USA

    15 de dezembro de 2009 - 18:27 - 18:27
    Reply

    COITADOS HIROSHI,

    TANTA REUNIÃO, TANTA COMIDA QUE DEU INDIGESTÃO NA HORA DE FAZER O BALANÇO DE MASSA CORPORAL ADQUIRIDA.

    SÃO TODOS FARINHAS DO MESMO SACO.

    A QUE ESTÁ AÍ – ANA JULIA CAREPA – VEM A MARABÁ NO DIA EM QUE OS PREFEITOS DO SUL DO PARÁ ESTÃO EM BRASILIA PARA ENGROSSAR O SI]ONHADO ESTADO DE CARAJÁS, ENCONTROU POUQUISSIMOS PREFEITOS – QUE M… DE ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO OU DAS DO SUL DO PARÁ OUDE ONDE FOR.

    O QUE QUER VIR – SIMÃO JATENE – DURANTE SEU PLEITO SÓ PAGOU AS DIVIDAS DE CAMPANHA DE ALMIR, TANTO QUE SÓ FICOU 4 ANOS PARA QU ELE (ALMIR GABRIEL)RETORNASSE – O QUE NÃO ACONTECEU.

    AGORA FICOU DIFICIL PARA DONANA POIS SEM ALTERNATIVA DE UM GOVERNO XÔXÔ, SEM EFEITO NENHUM SERÁ MUITO PIOR PARA O PROXIMO GOVERNADOR EM VIRTUDE DA ANTECIPAÇÃO DE ICMS E OUTROS.

    QUEM PEGAR ESTE PARÁ ESTÁ LASCADO E FUMADO.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *