Detalhes da biografia de Roberto

Publicado em 10 de março de 2007

Um ídolo nacional deve exigir privacidade de casos amorosos mantidos ao longo dos anos sem que os pormenores cheguem à curiosidade pública? Atualmente, com tantas mídias independentes, inclusive os blogs, um artista consegue ter o controle sobre sua imagem? As perguntas surgem a propósito do processo movido contra o historiador Paulo César de Araújo, autor de Roberto Carlos em Detalhes.
O poster está lendo a biografia do Rei. Bem escrita, enriquecida por depoimentos e fatos de domínio público pesquisados pelo autor, o livro com suas 500 páginas oferece apenas o desconforto de seu tamanho fora dos padrões. De resto, a sensação é de estarmos diante de um trabalho honesto e consistente. O insuspeito Nelson Motta, especializado em música brasileira, declarou recentemente ter conversado longamente com Paulo César, considerando-o um cara sério.
Definida pelo autor como “ensaio biográfico”, a obra é importante porque nos mostra, realmente em detalhes, uma trajetória jamais percorrida por qualquer artista nacional. Roberto é único. Precursor do rock no Brasil, surge nos anos 60 rebeldes, passando pelos movimentos hippie, yuppies, cara-pintados até as tribos do You Tube, vendendo ao longo da carreira mais de 100 milhões de discos. Igual a ele, somente Sinatra.