Desemprego preocupa Parauapebas

 

O fantasma do desemprego que, vez por outra, apavora famílias dependentes  de atividades sazonais, começou a fazer rodeios em Parauapebas.

Alguns acampamentos em fase de desativação de empresas terceirizadas da Vale, por conta do vencimento de contratos para a implantação do Projeto Mais 40, são os responspaveis pela nova onda de rescisões trabalhistas.

A fila é grande.

O Projeto Mais 40, implantado em Carajás,  agora em fase de operação, consumiu margem expressiva de mão de obra. Com ele, a mineradora passa a produzir 140 milhões de toneladas de minério de ferro.

Enquanto a Vale não  coloca em ignição nova etapa para implantação  do projeto que pretende  atingir a produção de 230 milhões de toneladas de minério,  reativando temporada de contratações de empresas, Parauapebas vai conviver com amontoados de pessoas  distribuindo currículos de porta em porta.