Hiroshi Bogéa On line

Desdobramentos à vista

Por mais não comentem a questão, considerando-a exclusivamente restrita ao ambiente interno da empresa, auxiliares importantes de Ana Julia devem estar preocupados com  a saída de alguns diretores da VALEe. Alvo de nota pequena na edição de hoje da coluna do poster, no Diário do Pará, a demissão de quatro executivos transcende ao envolvimento de muitos projetos amarrados entre o governo e a mineradora – não que eles sejam sobrestados, mas pelo fato de que as mudanças podem amarrar o andamento do processo.

Pelo menos três executivos substituídos já conheciam  as demandas locais e soluções a serem encaminhadas, em parceria com o Estado.

Demian Fiocca, diretor-executivo de Gestão e Sustentabilidade; Walter Cover, diretor de meio ambiente; Olinta Cardoso, diretora de Comunicações; e Marco Dalpozzo, de Recursos Humanos – deixaram seus cargos sem maiores explicações. Nem eles, nem a mineradora explicaram as razões dos cortes, apesar de algumas notas  em publicações especializadas creditar as alterações a redução de custos.

Pelo menos três fontes de dentro da empresa as quais o blogger sempre se apega, desconversaram quando instados a falar sobre as demissões.

Executivos ligados à empresa, segundo portal da revista Exame, dizem que Demian Fiocca teria se desentendido com o presidente, Roger Agnelli, a quem era subordinado diretamente.

Presidente do BNDES antes de assumir o cargo na Vale, Fiocca pode voltar  a ocupar cargo no governo Lula.

O poderoso agora na Vale chama-se Guto Quintela,  que assumiu as áreas de Relações Governamentais, Meio Ambiente, Desenvolvimento Sustentável e Relações Institucionais.  

A área de Comunicaçào está a cargo de Fernando Thompson. 

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *