Descuido ou suicídio?

Publicado em 29 de novembro de 2007

O nome de Jonias Carneiro da Luz, assim de chofre, pode não ligar nada a nada. Se acrescentarmos um pouco mais, dizendo que o mesmo exerceu a profissão de cinegrafista, trabalhando em empresas como a TV Liberal, o nome se tornará mais familiar a quem é do ramo e reside no sudeste do Estado.

Se dissermos, em outra via, que as imagens marcantes do confronto da PM com os sem-terra na Curva do S, em Eldorado do Carajás, foram feitas por Jonias, a lembrança de seu nome se estenderá além-fronteiras.

Pois bem. Jonias morreu afogado dia 21 de novembro, no rio Tocantins.

Desempregado havia muito tempo, ele experimentava momentos difíceis de existencialismo, separado da mulher com quem vivera mais de 20 anos. Estado permanente de embriaguês e depressão.

Inicialmente, falava-se em afogamento involuntário. Gente da família, no entanto, nas últimas horas, passou a defender a tese de que o rapaz, embriagado, decidira pelo suicídio, levado pela correnteza das águas do Tocantins.