Hiroshi Bogéa On line

Derrocagem: Dnit abre envelopes

O  edital de licitação de derrocagem do rio Tocantins entre Marabá e o lago de Tucuruí será aberto na próxima terça-feira,16.

Devido a mobilização dos serviços associado ao defeso da pesca, as obras serão iniciadas somente em 2011.

O canal intermediario das eclusas já está cheio, depois de ter atingido o teto de 62 metros.

O DNIT está preparando a programação do start da primeira eclusagem, que ocorrerá dia 30 de novembro, com a presença do presidente Lula.

Derrocagem, dragagem e transposição da barragem de Tucuruí ,agora viabilizada com a conclusão das eclusas, são intervenções necessárias à viabilização da hidrovia de Marabá a Barcarena.
O paraense Flávio Acatauassú é quem comanda, em Brasília, a Coordenadoria de Hidrovias do DNIT, imprimindo  em regime full-time ações para viabilizar o início das obras. Estudioso do assunto, o executivo vislumbra a navegação no Tocantins,  de Barcarena até a cidade tocantinense de Peixe, a 1.080km a montante de Marabá, perfazendo um total de 1.525km, com a inauguração da primeira fase do projeto, entre Marabá e Vila do Conde, num percurso de 445 km.
 
A retomada das obras da Eclusa de Lajeado ,na barragem da Usina Hidrelétrica Luiz Eduardo Magalhães, entre as cidades de Palmas e Miracema do Tocantins, e a publicação de edital para o projeto da eclusa de Estreito, MA, integram conjunto de ações do governo Lula para usar o potencial hidroviário de nossos rios.
 
Além da conclusão da transposição da barragem de Tucuruí, o governo   se voltará agora para a construção de três novas eclusas nas regiões norte/nordeste: Estreito (MA),  Lajeado e Peixe, ambos de Tocantins, com  investimentos do PAC.

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *