Deputados paraenses gazeteiros

Publicado em 4 de abril de 2012

 

 

Entre os 50 deputados mais faltosos do Congresso Nacional, numa composição de 513, o Pará está muito bem representado.

“Dignamente” representado.

Na lista  de sete paraenses gazeteiros  aparecem Wladimir Costa, em 5º.  lugar (48 faltas); Arnaldo Jordy (PPS-PA), em 7º (44 ausências); Lira Maia (DEM), em 14º (40 faltas); Giovanni Queiroz (PDT), em 22º (36); José Priante (PMDB), em 25º (35); e Wandenkolk Gonçalves (PSDB), em 26º –  35 faltas.

Para quem quiser conhecer os gazeteiros congressistas.

 

————————–

Atualização às 13:58 (04/04/02)

 

Do deputado federal  Wandenkolk Gonçalves (PSDB), blog recebe Nota de Esclarecimento, assinada pelo próprio:

 

Hiroshi, como você sabe, o trabalho de um parlamentar não se resume à Câmara dos Deputados e – mesmo na Câmara – não se restringe à sessões. No Pará, preciso viajar para as costumeiras visitas aos municípios paraenses, pois é nesses locais que verifico os problemas e tento buscar soluções. Em Brasília, há reuniões em Ministérios e autarquias, trabalhos em comissões, relatórios a serem preparados, pareceres a serem dados e liberação de emendas a buscar junto ao governo federal, sem falar nos ofícios e requerimentos para tentar solucionar os problemas encontrados. Portanto, a presença à sessão é uma parte (muito importante, eu reconheço) mas não é todo o nosso trabalho. Por isso, acho necessário alguma cautela ao rotular um parlamentar de gazeteiro, como se a falta a algumas sessões significasse ausência de trabalho. A rigor, eu trabalho de segunda a sábado, e muitas vezes durante todo o fim de semana. Talvez por isso, no ranking elaborado pela Revista Veja, eu seja um dos mais atuantes. É o conjunto do trabalho que conta.
Garanto-lhe: tento ao máximo não faltar às sessões. Justifiquei formalmente à Presidência da Câmara a minha ausência às sessões (embora a falta continue registrada), porque quando essas faltas ocorreram eu estava em compromissos oficiais no Pará, algumas vezes a serviço da própria Câmara, como foi o caso da Comissão Especial das Minas e Energia que me exigiu a visita a vários projetos estruturantes no Pará, além de audiências públicas e reuniões (como a que tivemos recentemente com o Consórcio Belo Monte ou as vezes em que tratamos da Alpa ou da Unifesspa). Não sou eu quem marca todos os compromissos – quando eu o faço, sempre tomo o cuidado de não deixá-los coincidir com as sessões da Câmara, mas por vezes eu sou convidado e a data já está agendada. Por fim, em 2011 tivemos o plebiscito, que muito me exigiu.
Gostaria de pedir a você e aos leitores que acompanhassem os trabalhos que tenho feito (especialmente os que se referem à educação e ao meu empenho para o asfaltamento de estradas como a PA 287, PA-279 e a PA–150). Muitas vezes eu os publico em meu perfil do Facebook justamente para prestar contas do meu trabalho. Um grande abraço.

 

deputado federal  Wandenkolk Gonçalves (PSDB)