Deputado quer siderurgia em Marabá

Publicado em 5 de março de 2008

A Vale ainda não fez a escolha do município que deverá receber a siderúrgica. A afirmação é do deputado João Salame (PPS) que apresentou requerimento nesta terça-feira (04), na Assembléia Legislativa, solicitando que a Vale instale a siderúrgica no município de Marabá. O deputado também apresentou moção para que o Governo do Estado interceda junto ao Governo Federal para agilizar as obras das eclusas de Tucuruí, da hidrovia Araguaia-Tocantins e do porto de Marabá.
Segundo Salame, três municípios podem receber os investimentos da siderúrgica, que começa a ser implantada em 2009. Além de Marabá, são cogitados também Barcarena e Curuçá. Mas, o deputado pondera que “é hora da Vale resgatar uma dívida histórica com o município de Marabá, que sofreu todos os impactos negativos do projeto Grande Carajás sem ter acesso aos royaltes e outros benefícios desses empreendimentos”.
Salame também argumenta que está em Marabá o projeto mais arrojado de reflorestamento da Vale, que é o Vale Reflorestar. Além disso, o pólo industrial do município concentra a atividade guseira do Estado.
Para completar a infra-estrutura necessária para a instalação da siderúrgica, Salame enumera as obras de conclusão das eclusas de Tucuruí, de implantação da hidrovia Araguaia-Tocantins e do porto de Marabá, que serão alternativas mais baratas para escoamento da produção. “Sem esses investimentos não há condições técnicas para Marabá receber a siderúrgica”, avalia.
Fonte: Assessoria do dep. João Salame (PPS)