Hiroshi Bogéa On line

Deputado culpa Anaeel pela quebra da Celpa

 

 

Defendendo a judicialização da Celpa,  e num rompante de extrema  preocupação social com o futuro da empresa, o carimbado deputado federal Wladimir Costa (PMDB) bordou essa preciosidade de patifaria, ao jogar a culpa na Anael pela falta de gestão da companhia energética.

O que disse o caraíba:

 

–  “Anael estipula metas que só cabem na cabeça deles”.

 

Além de explícita falta de responsabilidade fazer tal afirmativa, o desastrado parlamentar deixa claro sua  posição favorável ao descontrole de empresa do perfil da Celpa. Se dependesse dele, não existiria agência reguladora do setor.

Escândalo! Escândalo!

Post de 

11 Comentários

  1. Hiroshi Bogéa

    16 de março de 2012 - 18:29 - 18:29
    Reply

    Paulo, seu comentário a este post foi recusado por conter letras maiúsculas em todo o texto. Acaba com essa mania de escrever tudo em caixa alta, fica parecendo que está gritando, além de ser esteticamente horrível! Altera a grafia, para aprovarmos o comentário.

  2. teotonio

    15 de março de 2012 - 20:27 - 20:27
    Reply

    isso e vagabundagem,volta para eletronorte,ai fica na mao do pmdb ou psdb ou o pt,que sao as maiores bancadas do governo,olha a saude,a educacao,o dnit,o detram e etc….a robalheira que e nos orgaos que eles ganham em troca de apoio…politicagem.

  3. Anonimo

    6 de março de 2012 - 17:55 - 17:55
    Reply

    Eu não consigo entender como, o povo do pará elege esse boca mole do wladimir costa. só deputado para conseguir conssessão de rádio em brasília.

  4. Luis Sergio Anders Cavalcante

    3 de março de 2012 - 08:16 - 8:16
    Reply

    Uma das opções, seria a retirada da concessão do Grupo Rede, devolvendo a empresa ao controle estatal, aí, Jatene que foi um dos principais (ir) responsaveis pela venda da empresa, teria que “engolir” de volta a sua malsinada trapalhada. Em 03.03.12, Marabá-PA.

  5. anonimo

    3 de março de 2012 - 07:44 - 7:44
    Reply

    Infelizmente tanto a bancada estadual,federal e senado do Para e composta de individuos do tipo e nivel do Wladimir Costa.
    Mas a verdade e que embora de baixo nivel ele representa o povo do Para principalmente o povo do norte do Estado que elege este tipo de gente.

  6. Raimundão

    2 de março de 2012 - 21:08 - 21:08
    Reply

    Vindo de quem veio (W.C), vocês queriam o quê?

  7. Luis Sergio Anders Cavalcante

    2 de março de 2012 - 19:45 - 19:45
    Reply

    Esse aí não sabe o que fala. Coitado. Em 02.02.12, Marabá-PA.

  8. Alan Souza

    2 de março de 2012 - 18:11 - 18:11
    Reply

    Aí o Wladimir Costa, lambaio do Jatene como ele só, quer colocar a culpa da má gestão da Celpa no Governo Federal.

    É muita subserviência – e falta de vergonha na cara – pra quem dizia que ia fazer “muita onda” aqui em Brasília…

    (Onde, diga-se a verdade, ele não fez e nem faz sequer marolinha!)

  9. otavio Barbosa

    2 de março de 2012 - 16:47 - 16:47
    Reply

    Sr. hiroshi, vai continuar a patifaria na celpa o interventor da celpa o Sr. vilmus era empregado da celpa. e participou do processo de privatização junto com o atual governador do Estado Sr. simão Jatene. Quando Almir Gabriel era Governador, ele foi cedido para o governo do Estado e nomeado diretor geral da Arcom. contrario do que falou o deputado federal foi a omissão da Arcom e da Aneel. O Sr. Vilmus estruturou a celpa para ser “vendida”. Foi para a função de fiscalizar o serviço. E não fiscalizou, agora volta como aquele que deve botar ordem na casa?. Fora os Milhôes de Reias que foram para outras empresas do grupo rede.

    • Hiroshi Bogéa

      2 de março de 2012 - 18:44 - 18:44
      Reply

      Otávio, o Vilmus não aceitou o convite para ser interventor da Celpa. Abs

  10. Alberto

    2 de março de 2012 - 15:55 - 15:55
    Reply

    Esse deputado, como ele mesmo afirmava, iria fazer muita onda em Brasília. Não tem qualquer trabalho e quando abre a boca é para dizer besteira. Não há desculpa para a CELPA, a privatização não deu certo e há muitas facetas nesse “embróglio”, tais como:
    1) nunca tomar as medidas recomendadas pela ANEEL, que sempre a estava multando. Entretanto, a empresa nunca pagava as multas, recorrendo judicialmente.
    2) problemas de gestão.
    3) transferências de recursos da CELPA para outras empresas do grupo. Mais de 600 milhões de reais evadidos.

    Provavelmente há muitas “cositas” mais.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *