Hiroshi Bogéa On line

Depressa, rapidinho!

Cenário: gabinete da Câmara Municipal de Marabá.

Horário: 15 horas de terça-feira, 13.

Ambiente: Na ante-sala da presidência, além de funcionários, oito pessoas aguardavam o momento de serem atendidas pelo vereador Miguelito Gomes (PP).

Em determinado momento, adentra à sala um rapaz perguntando “por uma moça de vestido azul”. Uma funcionária responde tratar-se de Helena que acabara de entrar no gabinete da presidência.

De repente, o marmanjo saca de um tresoitão e invade a sala de Miguelito a tempo ainda de ver Helena entregando ao presidente do Legislativo R$ 7 mil reais em moeda que a mesma sacara do banco minutos antes.

À vista de todos, sem denunciar nervosismo, o ladrão sai calmamente levando a grana, deixando para trás dezenas de pessoas incrédulas, inclusive vereadores -, agora habilitados a contar para filhos, pais e vovós como é a sensação de ser protagonista de uma “saidinha”.

Post de 

7 Comentários

  1. Anonymous

    17 de maio de 2008 - 14:14 - 14:14
    Reply

    A troco de que era mesmo toda essa grana?

  2. Hiroshi Bogéa

    16 de maio de 2008 - 17:13 - 17:13
    Reply

    Não, Martim Afonso, não estaria nao. E o seu comentário, além de maldoso, faz insinuações totalmente distanciadas do que realmente ocorreu no interior do prédio. Assim, cara, é passar dos limites.

  3. Anonymous

    15 de maio de 2008 - 18:38 - 18:38
    Reply

    BEM FEITO! Quando é com um simples cidadão a policia não tá nem aí, é a maior dificuldade até pra registrar a ocorrencia policial, agora foi lá na Camara Municipal, lá estiveram três delegados mostrando serviços, embora ainda não mostrassem o assaltante preso.
    Luís Sodré

  4. Anonymous

    15 de maio de 2008 - 11:26 - 11:26
    Reply

    Andando em Salvador,Sao Paulo,Rio de Janeiro e outras cidades do Brasil podemos ver que olhando para qualquer lado pode se ver um policial.
    Marabá, Belem e outras cidades do Para pode-se olhar que voce nao enxerga nenhum policial principalmente a noite.
    O ideal é que um deputado “sério” inicie uma CPI na assembléia para investigar as atividades da Polícia do Pará pois dizer que o efetivo é pequeno nao condiz com a realidade e podemos exemplificar que em Marabá existe um quartel da policia militar e nas ruas nao vemos ninguem.

  5. Anonymous

    15 de maio de 2008 - 03:16 - 3:16
    Reply

    Acho que a Bernadete, com a tese dela de que a violência está diminuindo deve estar vibrando. Agora ela pode dizer que a violência saiu das ruas e foi para os gabinetes.

  6. Anonymous

    14 de maio de 2008 - 23:04 - 23:04
    Reply

    Tem que denunciar ao CADE!!!

  7. Anonymous

    14 de maio de 2008 - 18:33 - 18:33
    Reply

    Aposto que agora vamos ter protestos e passeatas contra a violencia.
    Protesto esse que só acontece quando alguem da “”Elite”” é atingido pela mesma.
    Pimenta nos olhos dos outros é refresco.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *