Hiroshi Bogéa On line

Covid-19: Salame já apresenta quadro estável em hospital público de Brasília

Os primeiros exames depois da medicação ministrada ao ex-prefeito de Marabá João Salame foram positivos.

Pelo menos no que se refere ao índice de saturação.

Agora há pouco, a saturação de oxigênio medida no ex-prefeito João Salame apresentou  97% com dois litros de oxigênio.

Isso é bom sinal.

Resultante da medicação ministrada pelos médicos de um hospital público que atendem o paciente, testado positivo para a Covid-19.

A temperatura de Salame registrou agora de manhã  36.7 . Ou seja, sem febre.

A saturação normal de oxigênio para a maioria das pessoas saudáveis ao nível do mar é entre 95% e 100%.

Condições leves de saúde como gripes ou resfriados podem apresentar uma saturação entre 90% e 94%.

Abaixo de 90% é considerada uma “emergência clínica” pela OMS.

Portanto, as condições clínicas de Salame são consideradas boas em comparação ao quadro que ele apresentava quando permaneceu mais de 24 horas, de sexta-feira para sábado  sentado numa poltrona de um hospital público de Brasília aguardando liberação de leito.

A revelação de que o ex-prefeito de Marabá está com Covid-19 foi feita pelo próprio João Salame, em post em suas redes sociais.

Tão logo saiu anota de Salame, a notícia ganhou repercussão.

O jornal O Liberal publicou em sua edição deste sábado a seguinte matéria:

 

 

Ex-prefeito de Marabá, ex-deputado estadual e e ex-diretor do Departamento de Atenção Básica do Ministério da Saúde, João Salame foi diagnosticado com covid-19. Na noite desta sexta-feira (10), ele comunicou, por meio de uma rede social, que a confirmação da infecção pelo novo coronavírus veio após a realização de três exames e uma tomografia.

“Dia 1º fiz um teste e deu negativo. Dia 8 fiz outro. Negativo de novo. Ontem (sexta-feira) deu positivo”, relatou a OLIBERAL.COM.

Os exames constaram que 50% da funcionalidade pulmonar foi comprometida pelo vírus. À reportagem, Salame criticou a falta de leitos no Hospital Regional da Asa Norte (HRAN), unidade hospitalar pública em Brasília. “Na medida do possível estou melhorando. Estou no Hospital Regional da Asa Norte. Não está tendo leito. Estou sentado numa cadeira desde ontem. Muito desconfortável, mas é o que tenho”, desabafou.

Salame pontuou ainda que, além dele, vários outros pacientes estão em situação precária por conta da falta de leitos. “Aqui onde estou, na enfermaria, tem uma dezena de pessoas na mesma situação. Sentadas em cadeiras”, declarou.

Sem plano de saúde, o político está com sintomas de covid-19 há 12 dias. Segundo ele, colegas têm tentado ajudá-lo a conseguir um leito, mas a situação é complicada. “Tenho muitos amigos no sistema desde a época que trabalhei no Ministério da Saúde. Eles estão tentando, mas não está fácil. Como estou desempregado há 1 ano e 6 meses estou sem plano de saúde. Vou ter que aguentar”, enfatizou.

Nas redes sociais, Salame tem recebido apoio de familiares e amigos. “Meu amigo, Jesus lhe dê a cura o mas rápido possível. Imagino como está o desconforto ai no HRAN”, disse uma usuária da rede social. “População marabaense na torcida por você”, destacou outro amigo do político.

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *